Opinion Shakers Headline Animator

sábado, 31 de janeiro de 2009

E nós estamos entregues a isto...!!!

Na esmagadora maioria das profissões existe avaliação de desempenho, agora até os professores a têm, como toda a gente sabe. É pena os políticos no activo só serem avaliados quando há eleições, isto num regime democrático, claro! São avaliados ou pelo trabalho que fizeram no mandato anterior, o que na maioria das vezes é medíocre. Outras vezes não temos noção do que fizeram, mas para estar a mudar deixamos ficar o mesmo marmanjo por lá. Outras vezes, como o mandato do candidato foi tão mau, nada melhor do que castigá-lo votando no príncipal opositor, nem sequer nos damos ao trabalho de olhar para as suas ideias, até porque ,na maioria das vezes, não existem. Quando os elegemos, a maioria de nós vai atrás da côr política ou então somos ludibriados pela aparato com que fazem as campanhas, os folhetozinhos, as t-shirtezinhas, as canetinhas, os chapéusinhos-de-sol. Outras vezes, ainda, apenas pela eloquência do seu discurso e pelo seu pedantismo. Seja como for, somos levados pelas campanhas de marketing agressivo montados por essas grandes máquinas de conquista do poder que são os partidos políticos e que não passam apenas disso.

Só pelo facto de muitos políticos terem uma imagem de sucesso não quer dizer que sejam mais inteligentes do que a maioria de nós, aliás, até esse grande poeta popular de seu nome António Aleixo já dizia:

“Há tantos burros mandando
em homens de inteligência,
que, às vezes, fico pensando
que a burrice é uma ciência.”

Não é que um primeiro-ministro ou um Presidente da República tenha que ser excepcionalmente inteligente para nos governar ou para representar a nossa república, basta que reúnam uma equipa de assessores inteligentes que lhes preparem a "papinha" toda. Aliás, a única inteligência necessária é ter a capacidade de decorar textos para discursos, esquivar-se a perguntas e ter a capacidade de debitar muita verborreia por minuto. A mesma coisa se aplica ao resto da classe política no activo. Não é um grande problema termos políticos que não sejam muito cultos. Mas quando temos deputados da Assembleia da República e outros políticos "mamões" que não sabem o valor do ordenado mínimo nacional lá do alto dos seus ordenados isso já começa a ser grave e deveras ofensivo!

Se Portugal está pronto a receber prisioneiros de Guantanamo, ainda há deputados portugueses que não sabem onde fica aquela prisão. Dá para acreditar!?

O CQC foi entrevistar esses sinecuras, vejam no vídeo abaixo.

Leia Mais...

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Free(o)port(unismo)

Estive na dúvida se iria escrever algo sobre este assunto já tão badalado no nosso país nos últimos dias, mas não poderia deixar de opinar sobre o que se está a passar nestes últimos dias.
Na minha (modesta) opinião, acho que tudo isto não passa de um ataque cerrado ao 1.º Ministro de Portugal, qual pais de democracia duvidosa, onde, quando não se consegue derrotar democraticamente, por via do voto popular, na expressão máxima da democracia, tenta-se o "bota abaixo" através de "ataques cerrados" utilizando, ai sim, manobras duvidosas que requeriam um olhar atento das nossas autoridades.
Primeiramente, compete às autoridades e à justiça portuguesa, e eu ainda confio plenamente na sua aplicação, a investigação do caso "Freeport".
Aparece, pela segunda vez, por acaso (?) ou não, porque será (?) em vésperas de actos eleitorais, 2005 e agora em 2008/09, motivadas ambas por denuncias anónimas, para lançar a dúvida, o descrédito, a mentira sobre quem não se consegue derrotar eleitoralmente.
As sucessivas fugas de informação (não só neste caso, mas em muitos outros) já se tornam uma vergonha, isso sim para o nosso sistema de justiça, isso sim motivo de investigação e apuramento de responsabilidades e comandado por quem, que é isto motivado, pois a utilização de manobras evasivas para atingir de alguém, é demasiado mau, nem consigo adjetivar convenientemente. para quem diz que é alternativa para governar o nosso país seja em que quadrante político estiver.
Acho que se deve apurar, o mais depressa possível, a verdade dos factos, pois a verdade, toda a verdade, tem que ser colocada "em cima da mesa" e apurar-se responsabilidades.
Não se pode agora dar crédito ao que o tio, o primo, o cunhado, o inglês A ou B diz que disse e que foi assim, mas sim investigue-se, dentro da normalidade, sem julgamentos de praça pública, pois ainda ontem ouvia o líder da bancada parlamentar da AR, do principal partido da oposição dizer que, confia no 1.º Ministro de Portugal e o que está acontecendo em nada prestigia o nosso país e o nosso sistema democrático bem como o sistema judicial português.
Personalidades de destaque do nosso país, defendem que Sócrates é o alvo a atingir no caso Freeport com motívos políticos, mas se houver algo a nível judicial que tenha de ser esclarecido, eu defendo que o Eng.º Sócrates o deva fazer, pois assim demonstra a transparência da sua governação e esclarece toda a situação de uma forma séria e dentro da normalidade, sem oportunismos políticos de má fé e de baixo nível para atingir seja que for.
Não se pode agora apontar o dedo ao Eng.º só porque tem o tio que está envolvido, bem como o primo A ou B, que agora está na China ou na "Conchichina". Se eu tiver um familiar que seja de carácter duvidoso e que tenha contas com a justiça, também faz de mim uma pessoa igual a ele, pergunto.
Diz alguém que não me inspira nenhum crédito político que o Eng.º é o coveiro de Portugal, mas será que uma líder de um partido como o que a senhora dirige merece ter alguém que nada sabe, pouco diz, lê o que lhe escrevem e muitas vezes está lendo e não compreende o que lê, pois nada sabe e nada diz, o que sabe dizer é o que lhe escrevem, pois assim sendo será que a senhora sabe o significado da palavra, ou só a disse porque estava escrito no papel? É confuso não é...? É assim que a vejo...!
Já não bastava a crise internacional, criada por erros em massa da economia mundial, não foi o Eng.º, como muitos fazem crer passar. Em muitos países, na sua maioria, os mais fortes e intocáveis a nível económico e financeiro, estão arregaçando as mangas e criando planos anti-crise para fazer face a esta crise que ninguém sonhava que se fosse tornar no que está sendo. Portugal é mais um pais, que, na minha opinião, não fosse a governação responsável, com uma personalidade vincada, com caminhos bem traçados, não sei qual seria a nossa sítuação actual, mas acho que seria bem pior. As reformas que já chegaram com muitos anos de atraso, e que outros não tiveram a coragem política para as fazerem, eram demasiadamente importantes para não se realizarem, embora com alguns erros de percurso, mas quem não erra (?), mas tudo se tem feito para manter a credibilidade do nosso pais, apostando no investimento público, promovendo assim o emprego, ajudando os que mais necessitam, as empresas, pois assim se mantem os postos de trabalho. O desemprego que surge nas grandes empresas, a última a Quimonda, o Governo tudo tem feito para manter postos de trabalho, e pelo que li, já existem investidores interessados na aquisição da empresa, veja-se as minas de Aljustrel.
Estes sim são os reais problemas do nosso pais, isso sim deveria interessar debater, mas a comunicação social, dá mais crédito a notícias de origem duvidosa e quiçá mentirosa, sensacionalista que vende jornais, revistas, abre notíciários, e não ouço há muito tempo nenhuma proposta concreta para apoiar as empresas, uns defendem a baixa de impostos (medida populista mas totalmente descabida para o balanço das contas públicas) uns defendem a baixa do investimento público (com que sentido?) se calhar queriam que o governo fechasse a porta uns dias, fossemos todos para férias, assobiássemos para o lado, esperando que as soluções caissem do céu.
O Eng.º Sócrates com o seu carisma, carácter e personalidade, coordena o governo, toma as decisões e estará ai, assim espero, enfrentando cabalas, ataques e tudo aquilo que queiram arremassar contra ele, mas irá prestar contas, ai sim, com o povo português aquando das eleições legislativas e o povo dirá de sua justiça.
Tenhamos todos a consciência que cada um de nós tem a responsabilidade de, na sua dimensão, tudo fazer para contribuir no desenvolvimento do nosso pais, e isso tento fazer, sem falsas modéstias acho que tenho conseguido cumprir a minha parte, agora existe muito boa gente que só sabe mandar "bitáites" para o ar, mas usar a cidadania de uma forma pró-activa, ainda muito boa gente o tem de fazer para assim ter a credibilidade de poder críticar de uma forma séria.
Hája coerência e bom senso...

Leia Mais...

"A Grande Porca", por Medina Carreira (inevitavelmente)

"Aquilo que está atrás do que se vê, ninguém vê!" - Medina Carreira

Leia Mais...

Qual é coisa qual é ela...

Qual é coisa qual é ela que exerce o poder há já 3 décadas. Que tem uma personalidade, assim para o “truão”, e que por isso embaraça, insulta e bota-abaixo adversários políticos e até membros do seu próprio partido. Durante o Estado Novo foi protegido pelo seu tio Agostinho Cardoso, que era um grande salazarista naquela região. Aliás, o seu partido, naquela região, absorveu os antigos quadros salazaristas. Construiu inúmeros túneis, viadutos e vias-rápidas com elevadas somas de dinheiro vindas de Lisboa e de Bruxelas. A estação de televisão daquela região é controlada por ele, as rádios privadas recebem subsídios estatais e o único diário público em Portugal que serve de instrumento político e que é vendido a um preço simbólico de dez cêntimos por a lei proibir que seja gratuito. A administração regional emprega uma considerável parte daqueles habitantes, logo esse conjunto de burocratas nunca votaria contra ele. A dívida que ascende já a 3000 milhões de euros e que equivale a metade do PIB regional e que passa impune num “Parlamento que não exerce as suas funções de fiscalização (...) [e que não está sujeito] a nenhum regime de incompatibilidades, caso único em Portugal, o que lhes permite fazer negócios à margem do Governo”.

Solução (só para os mais desatentos): a personagem bem real (infelizmente) é Alberto João Jardim.

Estes são alguns dos factos abordados no artigo publicado no jornal “El País” pelo jornalista Francesc Relia. No mesmo artigo Alberto João Jardim é apelidado de “Presidente Eterno” e comparado com Muammar Kadhafi, que é o único Presidente, no activo, que o supera em termos de duração de mandato (39 anos).

Leia Mais...

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Homenagem a uma Artista - Marianela de Vasconcelos

Não podia deixar de mencionar aqui, no meu "terço espaço" a minha homenagem também a uma mulher, artista, escritora, "opinion maker", que tive o privilégio de privar profissionalmente, colaborando na paginação de uma da suas obras "Sentido Inverso" o qual tem um autógrafo personalizado e uma dedicatória à minha pessoa, que guardo religiosamente na minha mini biblioteca. Adorei conhece-la Marianela, obrigada pelos ensinamentos e até sempre, esteja lá onde estiver, mas o seu bom-humor e simpatia estará sempre presente. Obrigado.

Marianela de Vasconcelos, falecida no verão de 2007, vai ser homenageada através de uma exposição retrospectiva que vai estar patente na Galeria de Arte do Convento Espírito Santo, em Loulé, entre 14 de Fevereiro e 28 de Março.


A exposição é composta por quadros da pintora, alguns textos escritos por Marianela de Vasconcelos, entre os quais artigos de jornais, poemas, contos e crónicas. Também podem ser vistas algumas colecções de postais e fotografias de Marianela de Vasconcelos, bem como quadros de alguns alunos da escola de pintura que Marianela de Vasconcelos dirigia, o “Happycentro”.

Em exibição, nos claustros da Galeria, vai estar um slide-show de curta duração sobre a vida de Marianela de Vasconcelos, que vai funcionar em continuo durante toda a exposição.

No âmbito desta iniciativa de homenagem à artista vão decorrer várias actividades, entre as quais o lançamento da fotobiografia “Marianela de Vasconcelos – Um Olhar a Cores”, apresentada pelo jornalista Carlos Pinto Coelho, no dia de inauguração da exposição. Está prevista também uma conferência de imprensa, na sala documental do Castelo de Loulé, durante a apresentação da obra artística de Marianela de Vasconcelos, e a representação teatral de textos de Marianela de Vasconcelos pelo Teatro Análise de Loulé da Casa da Cultura.

De referir que, durante a inauguração e nos restantes dias da exposição, algumas obras de Marianela de Vasconcelos vão estar à venda. Os interessados poderão adquirir obras originais, reproduções de alguns dos seus quadros, fotobiografia, livros e postais, cujas receitas revertem a favor do Lions Clube de Loulé e do Fundo de Manutenção da Obra Artística de Marianela de Vasconcelos.

A exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9 às 17:30 horas, e ao sábado, das 10 às 15 horas.

Artista dos sete ofícios

A artista plástica, escritora e jornalista Marianela de Vasconcelos nasceu em 1945, em Pessegueiro do Vouga. Aos três anos foi viver para Lisboa onde passou grande parte de sua vida, até aos 45 anos.

Marianela dançou ballet, pelo Teatro São Luís, e praticou ginástica aplicada, pelo Ginásio Clube Português, desde criança, vindo mais tarde a interromper ambas actividades devido a problemas cardíacos diagnosticados depois da adolescência.

Desde a adolescência que Marianela ganhou atenção pública pelo seu talento na escrita de poemas, muitos publicados na imprensa diária e não-diária e transmitidos na antiga Emissora Nacional, no programa coordenado pela escritora Odette Saint-Maurice.

Iniciada em cursos de artes plásticas durante a frequência do liceu, Marianela teve trabalhos distinguidos em desenho e baixo-relevo. Mas foi só aos 40 anos que frequentou o curso de Pintura da Sociedade Nacional de Belas-Artes de Lisboa.

Licenciou-se em Filologia Germânica pela Universidade de Lisboa. Também obteve diplomas em Inglês (Cambridge University), Italiano (Instituto di Cultura Italiana in Portogallo) e alemão (Deutche Institut). Enquanto estudante universitária coordenou o programa da rádio universitária “Nova Musa”, onde poemas escritos por estudantes universitários eram transmitidos.

Em 1986, o manuscrito do livro “O Romance Possível” foi distinguido com o Prémio Literário do Círculo de Leitores, com recomendação para publicação. Em 1988, “O Romance Possível” foi publicado. Ainda em 1988, os “Contos da Idade do Riso” ganhou o Prémio Literário Cidade da Amadora.

Depois de recuperar da segunda intervenção cirúrgica de sua vida, em 1989, Marianela mudou-se para o Algarve, com os seus dois filhos adolescentes, para se juntar ao seu marido.

No Algarve, dedicou-se, quase a tempo inteiro à pintura, apesar de, como jornalista free-lancer, ter continuado a escrever para jornais e revistas locais e nacionais.

Em 1990, Marianela é convidada pela Câmara Municipal de Sever do Vouga a expor individualmente o seu trabalho, constituído maioritariamente por aguarelas. De 1990 a 2007, Marianela de Vasconcelos apresentou a sua pintura em mais de meia centena de exposições, individuais e colectivas, em Portugal e no estrangeiro.

“Sentido Inverso”, desta vez de poemas, é o seu terceiro e último livro, lançado em 1993.

Dado o seu fascínio pela pintura, em 1999, Marianela começou o Happycentro, escola de pintura a crianças e adultos, portugueses e estrangeiros, no seu atelier em casa. Consequentemente, apresentou várias exposições colectivas juntamente com as obras de seus alunos.

A partir da década de 90, Marianela foi membro activo da Associação Inglesa de Pintores (SAA), Associação Ibérica de Artistas Plásticos (AIAPS), Associação Nacional de Artistas Plásticos (ANAP), Associação Cultural SOL XXI e Sociedade Portuguesa de Autores (SPA).

Leia Mais...

FREEPORTugal da corrupção

Caros amigos,

Hoje trago-vos uma caricatura da minha autoria:

Leia Mais...

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

5º Canal em sinal aberto, para quê?


Recentemente o governo revelou os dois candidatos finais (Zon e Tele5)à criação de um 5º canal televisivo, em sinal aberto,o qual poderá ainda este ano a iniciar a suas emissões.

As questões que deixo, sobre o tema são as seguintes:

- num país com cerca de 10 milhões de habitantes e atendendo à oferta já existente, nomeadamente a do cabo e agora recentemente também via linha telefónica, será que temos "mercado" suficiente para mais uma plataforma de tipo anunciante?

-atendendo à crise financeira, que se vive, será esta a melhor altura para pensar em abrir novos canais de televisão?

- o governo ao avançar com mais uma licença no espectro audivisual, não estará a contribuir para o "estoirar" daquilo que é hoje uma Rádio e uma comunicação social escrita que vive hoje no limiar da sua própria existência?

- não será esta uma forma, de se empobrecer o espaço de opinião pública e jornalística conseguindo com isso "silenciar-se" outras correntes de opinião?

- mais canais generalistas, para quê? para embrutecer a mente dos portugueses com programas de entretenimento medíocres, constituindo alguns verdadeiros atentados à inteligência humana, e fomentar a lógica do puro consumo e do endividamento?

- será que o mercado publicitário televisivo, não se encontra praticamente em claro abrandamento e contracção, e como tal os canais televisivos de modo a não perderem anunciantes, aumentarão o tempo de exposição mediática de produtos e serviços, por valores semelhantes ou mais baixos daqueles que são hoje praticados? (são os famosos intervalos de 15 minutos, que brevemente passarão a perto de meia hora)

- quem de facto, ganhará com mais um novo canal televisivo? o público não será de certeza, parecendo-me óbvia a resposta.

Leia Mais...

Bué de imagens - Em breve, o outro lado de Salazar... (na SIC)




Leia Mais...

Corrupção

ROUBA MUITO QUE, DE RESTO,
TERÁS UM BOM ADVOGADO
QUE PROVA QUE ÉS MAIS HONESTO,
QUE PROPRIAMENTE O ROUBADO.

(António Aleixo)

Leia Mais...

Que grande cabra!!

"(...) Na Nigéria, uma cabra foi presa acusada de assalto à mão armada. (...)

Tudo aconteceu quando um Mazda 323 foi roubado no Estado de Kwara, na Nigéria. Testemunhas juram que o assaltante se transformou em uma cabra, usando magia negra, para fugir da polícia.

Segundo o porta-voz da polícia local, Tunde Mohammed, um suspeito fugiu e o outro foi cercado por moradores quando, encurralado por uma parede, se transformou em uma cabra. O animal, então, foi levado para a delegacia.

O departamento de polícia informou que, por via das dúvidas, irá manter a cabra presa até que se confirme a tal "teoria da transformação em cabra". De qualquer maneira, a polícia também avisou que outros carros foram roubados na mesma região durante a semana e os suspeitos já foram capturados - todos humanos e nenhuma cabra."

Se olharmos bem para a foto vemos logo que a cabra tem um olhar suspeito. Se com um pé-de-cabra conseguem roubar um automóvel, imaginem com uma cabra inteira...!

Ao menos em Portugal as coisas são um pouco mais evoluídas já que os ladrões transformam-se, não em cabras, mas em ministros. Tenho dito!

Fonte: UOL Notícias
Foto: Cortesia Vanguard

Leia Mais...

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Um pouco mais de Medina Carreira

Leia Mais...

domingo, 25 de janeiro de 2009

Pat Condell - O Problema com o Islão

Leia Mais...

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Uma Obra, Um Oportunista - David Cerny


Hoje decidi fazer a esta rúbrica aqui do O. Shakers uma pequena alteração que advém do facto de procurar mostrar que, nem sempre a criação dita artística, é de facto genuinamente artística, sendo muitas vezes mais oportunista.
A obra em causa foi muito "badalada" recentemente nos Media, bem como o respectivo criador, para quem não acompanhou o facto aqui fica o essencial da estória.

"A notícia começou a correr no dia 13 de Janeiro: a obra encomendada ao escultor David Cerny para assinalar os seis meses de presidência da União Europeia pela República Checa, que agora começam, é uma fraude. Fraude, e de mau gosto, acrescentarão muitos, possivelmente satisfeitos por terem um motivo material para se desembaraçarem da polémica obra.A fraude prende-se com o facto de o projecto, chamado Entropa, ser alegadamente concebido por 27 artistas de cada um dos países da UE. Mas na verdade ele é exclusivamente de Cerny, que inclusivamente forjou os currículos e identidades dos restantes 26 artistas (o que justificou depois com a impossibilidade de cumprir prazos e com as limitações financeiras).

Quanto ao escândalo, esse tem a ver com a forma como cada um dos países - peças de um puzzle - surge representado. Os estereótipos mais básicos e alguns preconceitos são usados. Assim, a Alemanha é composta por um emaranhado de auto-estradas que se assemelham a uma cruz nazi; Portugal é uma tábua com três bifes que têm a forma de três ex-colónias; a Itália é um campo de futebol; a Bélgica é uma caixa de bombons; a Suécia está sobre uma caixa que lembra as dos móveis da cadeia IKEA. E por aí fora...

Cerny é conhecido por outras obras polémicas (incluindo uma cabeça de Saddam Hussein conservada em formol). Cerny, justifica o projecto Entropa com a necessidade de brincar com os estereótipos e olhar criticamente para as diferenças; assume (suponho que apenas desde que foi descoberto?) a fraude, defendendo-se com uma tradição artística checa de mistificação e de grotesco, e com a criação de falsas identidades como uma estratégia da arte contemporânea. "Acreditamos que o meio de Bruxelas é capaz de fazer uma auto-reflexão irónica, acreditamos no sentido de humor das nações europeias e dos seus representantes". Ao que parece, enganou-se...

A Bélgica tinha já pedido para ser retirada da instalação. Desfeito o engano, a presidência checa diz que irá "tomar medidas".

Esta instalação tinha custado 50.000 euros. Mesmo que Cerny devolva o dinheiro, fica o resto. Deve ter-se divertido imenso, pelo menos até o céu lhe cair em cima da cabeça."

Fonte: Obvious

Leia Mais...

Promovendo o turismo com ruminantes

"O pasto improvisado para vacas colocado na Praça de Espanha, com o intuito de promover o turismo nos Açores está a levantar polémica. A associação Animal classifica a campanha publicitária como um «absurdo». Já a consultora responsável pela iniciativa assegura que todos os requisitos legais foram cumpridos e que o «bem-estar» dos animais está a ser assegurado."

Esta é uma iniciativa, no mínimo, bizarra! Vacas a pastar na Praça de Espanha sujeitas às intempéries, sem um estábulo para servir de resguardo (como manda a lei), sujeitas à poluição massiva que se faz sentir naquela parte de Lisboa e sujeitas a condições de stress que no campo não têm, só com o intuito de promover aquela região insular é extremamente censurável e, possivelmente, contraproducente!

Verdade seja dita, esta ideia não é totalmente despicienda. Vejamos. Nesta altura de crise no turismo, em que tanta falta de turistas ingleses se faz sentir, talvez pudessemos extrapolar a iniciativa mencionada acima, promovendo Portugal em Inglaterra. E como faríamos isso? perguntarão vocês. Pegaríamos numa outra classe de ruminantes, que não fazem mais nada do que pastar e encher o bandulho (como já terão adivinhado estou a falar dos deputados e governantes portugueses) e colocaríamo-los a pastar em Convent Garden (Londres).

Mas isto é só a minha ideia!

Fonte: IOL Diário

Leia Mais...

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Uma Obra, Um Artista - Jackson Pollock

"Lavender Mist: Number 1", 1950
Óleo, alumínio s/ tela
221 cm x 300 cm

Leia Mais...

Bué de imagens - Vitor Constâncio










Leia Mais...

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

The Man Who Sold The World também vendeu esta crise

Não falaríamos, amiúde, da crise caso ela não se fizesse sentir tão pungentemente na nossa pele todos os dias.

Afinal quem despoletou a actual crise financeira mundial não foi o Bush, não foi a Al-Qaeda, não foi a Máfia nem o Tóino da Tasca, foi sim ... Senhoras e Senhores... David Bowie! Isto aconteceu porque o cantor decidiu oferecer aos fãs a oportunidade de comprar parte dos direitos de sua música, em meados dos anos noventa.

Os "Bowie Bonds" (Direitos de Bowie) davam ao comprador a possibilidade de compartilhar os royalities do catálogo do cantor. Em troca, o "Camaleão" (alcunha pela qual esse sacana é conhecido) colectou futuros investimentos.

Evan Davies, que apresenta um programa na BBC chamado “Dragons Den”, disse que a iniciativa de Bowie, conhecida nos mercados financeiros por securitização, foi adoptada posteriormente por bancos onde o consumidor adquiria os direitos sobre partes das aplicações de risco.

Isto explicado por miúdos, é qualquer coisa como o "Manel" ter 3 cheques pré-datados ao portador na mão. Como ele está com algumas dificuldades financeiras (ou se for um milionário do sector da banca não precisa de estar com dificuldades) tem necessidade de levantar esses cheques imediatamente. Por isso recorre a 3 amigos com menos dificuldades do que ele, que num gesto de boa vontade lhe pagam o valor dos cheques em troca dos mesmos. O pior que pode acontecer é o caso do(s) emitente(s) dos cheques não ter(em) dinheiro no banco quando os portadores forem levantar os cheques...

Davies escreveu no jornal Mirror: "Os bancos aprovaram essa ideia. Eles pensaram, 'temos biliões fora daqui em aplicações que resgataremos somente a longo prazo. Por que não vender e ficar com esse dinheiro agora?' Daí os bancos começaram a fazer o que Bowie já tinha feito - de uma forma muito mais ampla".

A ganância destes energúmenos glutões é ilimitada...

Afinal, David Bowie quando lançou o album "The Man Who Sold The World" (O Homem Que Vendeu o Mundo), nos anos 70, já a tinha fisgada.

Toca a fazer downloads dos álbuns do David Bowie, pessoal! em vez de estarmos à espera de receber como presente de natal, poderemos ouvir gratuitamente agora.

Fonte: Gigwise

Leia Mais...

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Bushofobia vs. Obamamania


in Público de 20-01-2009

Leia Mais...

I Have a Dream

Yes we can é o lema do 44.º Presidente dos EUA que hoje tomou posse, de seu nome Barack Obama, que já entrou para a história dos EUA ao ser o 1.º Presidente negro dos EUA.

Ao falarmos em história, nunca nos podemos esquecer, dentro da mesma linha política, e com muitos ideais idênticos à figura mítica de Luther King e à sua célebre frase I have a dream (Eu tenho um Sonho). Posso dizer que ao início estava mais inclinado para os ideais que defendia a Hillary Clinton, mas após conhecer mais profundamente o que defendia Obama, e a sua visão para a América e a sua visão do mundo, fiquei fã de Obama, e hoje, tal como ele, e os milhões de pessoas que nos EUA, em Portugal e pelo mundo inteiro, tem a esperança em Barack Obama e com ele dizemos Yes we can e ao mesmo tempo também gritamos I have a dream, pois eu também tenho o sonho de ver um mundo melhor, mais solidário, mais unitário em ideais e objectivos, que sejam a vivência em harmonia, em paz, onde a política seja sim um veículo para para nos levar à resolução dos problemas das pessoas. Que tenhamos em atenção o Aquecimento Global e não se olhe para somente para os défices, as recessões, pois, na minha opinião pessoal, a dita crise que hoje se apregoa, é fruto da brincadeira de Bush e muitos Bushs espalhados pelo mundo que só vêm enchimento das suas contas bancárias e do seu património, usando tudo e todos, colocando mesmo em perigo a paz mundial, que cada vez mais esbarra na burrice dos homens e mulheres que lideram os destinos do mundo, comandados pelo poder económico, pela dependência do produtos petrolíferos, onde todos sabemos a solução, mas, só alguns, muito poucos, infelizmente, querem ou tentam mudar o rumo da situação. Eu acho que, pelo menos, nem que seja pela onda de optimismo e motivação que a chegada de Barack Obama à Casa Branca já gerou e tudo o que de bom isso motivou, já é benéfica a sua eleição. Mas isso não chega. Queremos que Obama cumpra em parte aquilo que prometeu aos EUA e por consequência ao mundo, pois infelizmente, na minha opinião, cada vez que os EUA espirram, o Mundo fica constipado e às vezes com gripe e por vezes tem que ser internado, que é o estado que estamos agora, não é nenhuma crise, mas sim uma grande gripe que internou a Europa e o Mundo, para que fiquem atordoados enquanto que os EUA se refazem dos erros "burróides" de um tal Sr. Bush que achou que teria capacidade para ser Presidente dos EUA e veja-se só as "burrices" que ele fez.
Por tudo isto e por o que Barack Obama representa eu junto a minha voz à de Obama e digo "Yes We Can" porque "I have a dream" (Eu também tenho um sonho)

Leia Mais...

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Tomada de posse de Barack Obama

Leia Mais...

domingo, 18 de janeiro de 2009

Viver com 400 euros


A minha sugestão de hoje, é uma reportagem da RTP que assisti à cerca de 3 meses e que serve para relembrar ,apenas, a realidade de muitas famílias do país em que vivemos.
Se bem que, tendo em consideração as previsões do "The Economist" para Portugal no que diz respeito ao presente ano e próximo, a próxima reportagem terá mais o título de "Viver com 0 euros".

Há alguns anos atrás, quando um amigo meu de nacionalidade norte-americana, visitava este nosso Portugal, em conversa ao saber qual o valor do ordenado mínimo e médio dos portugueses, ficou surpreendido, questionando-me "Como é que é possível?"

A mesma pergunta encontra-se presente e serve de ponto de partida para esta reportagem.

Sinopse:

Ao longo de um mês a jornalista Mafalda Gameiro e o repórter de imagem Jaime Guilherme, acompanharam a vida de uma família que gere, com angústia, um magro orçamento familiar – 400 euros por mês.

Foram às compras, à farmácia, ao banco, ao médico, ao mercado, à praia, ao Multibanco com a Olga, a protagonista desta reportagem.

Seguiram, a sua rotina diária, perceberam como vive em permanente ansiedade, como atamanca as necessidades, como se priva de comer quando não tem dinheiro e de se tratar quando não pode comprar medicamentos.

“Viver com 400 euros” é um retrato fiel de milhões de famílias portuguesas que fazem milagres para sobreviverem; é uma reportagem que responde à pergunta que todos fazem: como é possível?

Este é um trabalho com edição de imagem Samuel Freire.

Link para visualização: http://video.google.com/videoplay?docid=-3562899080367044848

Leia Mais...

Ladrão apanhado no Facebook



A rede social on-line Facebook ajudou a polícia da Nova Zelândia a apanhar o homem que tentou assaltar uma taberna no sul daquele país. Imagens exibidas no site identificaram o larápio.

As filmagens de uma câmara de segurança captaram o momento em que um homem de 21 anos tentava assaltar o cofre de uma taberna em Quennstown, no sul da Nova Zelândia.

A polícia local não teve mãos a medir e publicou as imagens do larápio no Facebook. “Ele foi identificado por membros do público que o viram no site e também na televisão, após a exibição das imagens do Facebook no noticiário", disse a polícia.

Police said the unnamed, 21-year-old Queenstown native would appear in court on Wednesday. Os meios de comunicação locais disseram que o homem deverá ter ficado com calor enquanto tentava assaltar o cofre, o que fê-lo arrancar a máscara e revelar o rosto a uma câmara de segurança oculta.

“Ele era um rapaz muito tolo. Não percebeu que estava lá uma câmara o tempo todo e quando olhou à sua volta e a viu fez um ar chocado”, afirmou o assistente do bar Mel Kelly, segundo avança a Reuters.

Os funcionários do bar não reconheceram o homem, mas Mel Kelly suspeita que ele possa ser um ex-funcionário devido ao conhecimento do espaço.

Esta não é a primeira vez que o Facebook, a maior rede social do mundo on-line, tem sido usado para localizar e identificar criminosos. "He was a very silly young boy. The room is really small and it gets really hot in there at the best of times," the bar's assistant manager, Mel Kelly, was quoted as sayiStaff at the bar did not recognize the man, but Kelly suspected he was a former employee because of his knowledge of the property.

Leia Mais...

Isto por aqui está mesmo mal quando...! (Parte 3)

Chegamos aos 35 anos e já estamos velhos demais para trabalhar neste país.

Leia Mais...

sábado, 17 de janeiro de 2009

Bué de imagens - Maria de Lurdes Rodrigues





Leia Mais...

Top Ten George W. Bush

Vai deixar saudades. No que diz respeito a esta matéria, obviamente! Diria mesmo, quase impossível alguém vir a destroná-lo.


Leia Mais...

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Pedro Santana Lopes e o tempo

Disse Pedro Santana Lopes no seu blog homónimo:

"Discurso de despedida de George W. Bush, há pouco, também, na CNN (e em muitos canais de televisão). Igual a si próprio: naquilo em que acredita, no seu modo de dizer as palavras, na elegãncia com que fala do seu sucessor e familia. O Mundo em que tantos disseram tão mal do Presidente cessante, vai ter, em breve, o Presidente que tanta esperança suscita em outros tantos. O tempo o dirá."

Notar-se-á aqui algum sentimento de identificação pessoal? Esta coisa de falar mal de Presidentes cessantes e ex Primeiros-ministros que exerceram mal os seus mandatos está mal pá!! Mesmo mal!! Agora, por outro lado, depositar a esperança em novos Presidentes e novos Primeiros-ministros como salvadores da pátria é coisa que só o tempo dirá. Por cá já disse e não foi coisa boa. Raio do tempo que está frio e só diz coisas más!!

Leia Mais...

A verdadeira questão não é a propalada Maioria Absoluta


Lia ontem no DN, um artigo de opinião de Pedro Lomba (Jurista), o qual não poderia estar mais de acordo. A questão levantada é essencialmente o do pressuposto de que a governabilidade do país estará sempre dependente da existência de maiorias absolutas. E que sem esta premissa não existirá estabilidade política. Algo que acaba por não ser completamente correcto, na medida em que, afirma Pedro Lomba:

" a estabilidade política precisa de mais do que um Governo com liberdade para aprovar leis no Parlamento e o poder de se defender das oposições . Fazer de Portugal um sítio governável, implica actuar sobre as causas que há dez anos impedem-nos de crescer e sair da estagnação.

Que valor pode ter um Governo de maioria absoluta, do PS ou do PSD, que se mostra incapaz de afrontar os problemas essenciais do País e de abrir perspectivas?"

De facto, qualquer verdadeira e genuína estabilidade, será sempre refém da coragem que os políticos tiverem para solucionar os reais problemas de fundo da nossa sociedade e não tanto de ganhos eleitorais com maiorias absolutas.

Se bem que, se puder juntar-se o útil ao agradável....seria como se o país tivesse acertado na chave de um "chorudo" jackpot do Euromilhões ( o que, olhando para os últimos anos de política em Portugal, parece algo de transcendental ).

Leia Mais...

Objecção de Consciência de Jovens Israelitas

Leia Mais...

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Combustível - O Roubo Continua (numa gasolineira perto de si)



Pois é!! O trio atacou novamente aumentando o preço dos combustíveis. Esta foi mais uma GALPada Bem Planeada CE PenSArmos bem.

Leia Mais...

Degredo no Tarrafal para esses gajos, pá!!

"Está marcado para o próximo dia 20, o julgamento de quatro sindicalistas de Guimarães acusados de promoverem uma concentração ilegal de protesto contra o Primeiro Ministro.

Os factos remontam a 7 de Outubro de 2006, altura em que decorreu no Centro Cultural Vila Flor uma reunião extraordinária do Concelho de Ministros.

Junto à entrada do Palácio concentrou um grupo de pessoas que se manifestou com palavras de ordem contra a política do Governo de José Sócrates.

A acção de protesto viria a ser denunciada pelo Governo Civil de Braga ao Ministério Público alegando tratar-se de uma manifestação ilegal.

No banco dos réus vão sentar-se os sindicalistas Adão Mendes, Francisco Vieira, Margarida Leça e José Cunha.

Numa nota emitida pela União de Sindicatos de Braga, classifica-se o dia indicado para este julgamento como um dia negro para o regime democrático português.

Na mesma nota-se releva-se a postura democrática de personalidades que se disponibilizaram para testemunhar a favor dos sindicalistas, nomeadamente Fernando Alberto Ribeiro da Silva, Parcídio Summaviele, Odete Santos, Agostinho Lopes, Carvalho da Silva e Jerónimo de Sousa, entre outros."

Isto por cá já se assemelhou mais a uma democracia...

Fonte: Guimarães Digital

Leia Mais...

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Com muita tranquilidade

Paulo Bento, o actual treinador do Sporting, pode entrar pela primeira vez no mundo da publicidade. E quem é que ele vai publicitar? perguntarão vocês. Isso mesmo, a companhia de seguros Tranquilidade. Após a célebre expressão "com muita tranquilidade" que o tornou famoso, mais até do que pela prestação à frente do Sporting, eis que Paulo Bento está perto de assinar, com muita tranquilidade, o contrato de publicidade.

Fonte: DN

Leia Mais...

Policarpo e a questão dos casamentos entre jovens portuguesas com muçulmanos

Estalou hoje o verniz entre a Igreja Católica portuguesa e a comunidade islâmica que vive em Portugal, devido às afirmações de D. José Policarpo, Cardeal Patriarca de Lisboa, proferiu ontem na tertúlia 125 Minutos com Fátima Campos Ferreira, no auditório do Casino da Figueira da Foz. Que coisa tão vil e ignominiosa disse Policarpo? Disse apenas a verdade. Disse que, e passo a citar: «Pensem duas vezes em casar com um muçulmano, pensem muito seriamente, é meter-se num monte de sarilhos que nem Alá sabe onde acabam».

Todos sabemos que nas sociedades islâmicas os direitos das mulheres são assim... de certa forma... como é que hei-de-dizer isto!? NENHUNS.

Vejamos alguns factos.

Por exemplo, nos países ocidentais há leis contra a poligamia, mesmo assim, os muçulmanos aplicando as leis da Sharia podem contrariar essas leis e casarem-se com mais do que uma mulher, mesmo sem contar com as mulhers que têm nos países deles.

De acordo com o Islão um marido pode bater na mulher e filhos. Pode igualmente recusar-se a sustentar a sua mulher por inúmeras razões. Um pai pode bater num filho por este não rezar.

As mulheres não possuem as propriedades dos maridos, pelo contrário, elas são propriedades deles, da mesma forma que uma casa ou um carro. Uma mulher não pode gastar o dinheiro do marido nem permitir que alguém entre em casa sem a permissão do esposo.

Uma mulher só pode herdar uma pequena parte da riqueza do marido, o resto vai para os familiares dele, principalmente para os irmãos, tios e crianças. As crianças do sexo masculino recebem o dobro do que as do sexo feminino. Em termos legais basta que um homem diga à sua mulher que se quer divorciar, desde que o diga não duas, mas três vezes (há terceira, tanto cá como lá, é de vez). Posto isto, a mulher não terá direito nem a uma ínfima parte do património do marido nem à posse dos filhos.

A mulher acusada de adultério pode ser apedrejada até à morte em praça pública. É considerada adúltera, também, a mulher que foi violada. Dá para compreender tamanha absurdidade!!?

“A mulher dentro do sistema islâmico de casamento não tem quaisquer direitos humanos a não ser que consideremos que um escravo tem direitos dentro de um sistema esclavagista.” Escreveu o Dr. Nawal El Sa’dawi, que é muçulmano, no seu livro.

Outra coisa engraçada é que não é permitido a uma mulher muçulmana casar-se com um homem que não professe a mesma religião, mas quando a coisa toca ao homem muçulmano o caso já muda de figura. Eles já se podem casar com mulheres judias, cristãs, ou de outras religiões. Que conveniente para uma religião reconhecidamente machista!

O que Policarpo fez foi chamar os bois pelos nomes. “Mai nada!”. Ainda bem que não vivemos numa sociedade islâmica. Em Portugal vivemos, apesar de muita gente não o desejar, num Estado laico e secular. Na qual a influência da religião, mormente a da Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR), é diminuta. Se a ICAR voltasse a ter o poder que teve outrora, a vida da mulher estaria muito mais dificultada, tal como já aconteceu.

Fontes:
TSF
SpiritLed Woman
Muslim Hope

Leia Mais...

Ainda em torno de Alvin Toffler...

Entrevista bem conduzida por Mário Crespo ao famoso sociólogo norte-americano Alvin Toffler, autor das famosas obras "O Choque do Futuro", "A Terceira Vaga"- obras que recomendo vivamente - e onde se aborda questões actuais em termos de sociedade, desenvolvimento humano (especial atenção sobre a questão da nano tecnologia no nosso corpo) entre outros temas, Humanismo, etc, e onde também revela a sua opinião sobre a eleição de Obama e o que isso representará para o mundo.


Leia Mais...

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Cristiano Ronaldo - amado e odiado

Amado ou odiado, o que é certo é que é o melhor do mundo.

Leia Mais...

Alvin e Heidi Toffler analisam sistema actual de Ensino Público

Alvin e Heidi Toffler são dois dos ensaístas mais respeitados do mundo. Em conferência de imprensa, que deram no ano transacto em Portugal, explicaram que o sistema de ensino actual está obsoleto.

Em baixo, um pequeno vídeo sobre as suas posições no que concerne ao tema.

Leia Mais...

domingo, 11 de janeiro de 2009

Os mercados financeiros são o fim da macacada

Não resisto a postar aqui no Opinion Shakers esta metáfora sobre os mercados financeiros, a qual recebi por e-mail e cuja autoria desconheço.

"Uma vez, num lugarejo, apareceu um homem anunciando aos aldeões que compraria macacos por 10 € cada.

Os aldeões, sabendo que havia muitos macacos na região, foram à floresta e iniciaram a caça aos macacos.

O homem comprou centenas de macacos a 10 € e então os aldeões diminuíram seu esforço na caça.

Aí, o homem anunciou que agora pagaria 20 € por cada macaco e os aldeões renovaram seus esforços e foram novamente à caça.

Logo, os macacos foram escasseando cada vez mais e os aldeões foram desistindo da busca. A oferta aumentou para 25 € cada e a quantidade demacacos ficou tão pequena que já não havia mais interesse na caça. O homem então anunciou que agora compraria cada macaco por 50 €! Entretanto, como iria à cidade Grande, deixaria o seu assistente cuidando da compra dos macacos.

Na ausência do homem, o assistente disse aos aldeões:
- Olhem todos estes macacos na jaula que o homem comprou. Eu posso vender-vos por 35 € e, quando o homem voltar da cidade, vocês podem vender-lhe por 50 € cada.

Os aldeões, "espertos", pegaram nas suas economias e compraram todos os macacos do assistente.
Eles nunca mais viram o homem e o seu assistente, somente macacos por todos os lados.

Agora ficaste a saber como funcionam os mercados financeiros?"

Leia Mais...

Obama recusa entregar telemóvel pessoal ao Estado


Lia-se ontem no semanário SOL, que o futuro presidente norte americano não quer entregar o seu telemóvel pessoal ao Estado, obrigação presidencial a que todos os anteriores presidentes têm-se sujeitado.

Pessoalmente parece-me que Obama faz bem em querer manter um pouco daquilo que é a sua vida pessoal, no entanto dúvido muito que resista à norma estabelecida.
Apesar de tudo fica o desafiar de uma norma pró-sistema que faz com que qualquer presidente americano deixe de ter quase como que vida privada.
Para o presidente dos Estados Unidos, privado privado, se calhar só mesmo o W.C. , ou talvez não!

Aqui fica a notícia:

Barack Obama recusa entregar o seu telemóvel ao Estado, uma obrigação presidencial americana. «Têm de arrancá-lo das minhas mãos», avisa o novo Presidente dos Estados Unidos.

A lei americana obriga a que todas as comunicações do Presidente são propriedade do Estado, mas Barack Obama recusa entregar o seu telemóvel ao departamento de segurança.

O novo Presidente, que toma posse a 20 de Janeiro, prometeu ressuscitar a economia americana e... lutar pelo seu Blackberry. «Têm de arrancá-lo das minhas mãos», avisa. Nem quando está a jogar golfe, ou de férias no Havai, Obama larga o telemóvel que é, afinal, um objecto pessoal.

No entanto, a lei é clara e o Presidente poderá não ter muito a dizer nesta questão. Também os e-mails são alvo de proibição, algo de que Bill Clinton e George W. Bush abdicaram sem problemas.

Três dias antes da sua tomada de posse, Bush enviou até um e-mail a 42 amigos e familiares a avisar da situação.

SOL com agências

Leia Mais...

sábado, 10 de janeiro de 2009

Guerra em Gaza : uma estória muito mal contada

Há alguns dias que tenho estado para postar algo sobre a triste realidade que actualmente aflige o Médio Oriente com a Guerra na Faixa de Gaza.

Falar sobre tema requer acima de tudo conhecer bem a própria história ( não só a mais antiga como a mais recente) mas isso é algo que admito não estar por dentro de todo o contexto político-estratégico, assim como a maioria de todos aqueles que assistem a este terrível cenário de destruição de vidas.

Digo isto porque, este é um "jogo" onde as verdadeiras razões e vocações para justificar esta guerra parecem-me escondidas daquilo que é a versão oficial por parte de Israel.

No entanto aqui ficam alguns aspectos que deixo à consideração dos leitores:

1º Não será estranho o "timing" escolhido por parte de Israel para iniciar esta ofensiva?

2º A justificação de terminar com o Hamas, parece-vos possível e realista de alcançar?

3º Não é de surpreender, o facto de que, quando se pensava que a personagem George W. Bush tinha terminado o seu "reinado da força bruta" a escassos dias de abandonar o lugar de presidente dos Estados Unidos, ainda consiga sentir-se o seu "odor" e cobertura a mais uma Guerra?

4º Não é irónico, o estado de Israel querer terminar de vez agora com um movimento palestiniano que ajudou a criar? (aonde é que eu já ouvi algo parecido?!)

5º E os números? 3 mortes por parte de Israel contra cerca de 300 palestinianas, no primeiro dia de ofensiva, não parece ser um uso extremamente exagerado de força?

6º Será que o Hamas, é o único movimento extremista radical a preconizar o lançamento de rockets contra o estado de Israel? (Alguém se esqueceu da Jihad Islâmica e do Yezbolah com certeza)

7º Será que o mundo tem conhecimento de que em Israel existe cerca de 1 milhão e 200 mil cidadãos israelitas que têm a sua origem no mundo árabe e são maioritariamente católicos e muçulmanos, que podem ser a génese para um entendimento responsável e duradouro no futuro?

Sobre esta "eterna guerra",que assim mesmo parece quererem transformar (ambas as partes) ,haverá muito para analisar, no entanto um dado parece-me relevante: aquilo ,de facto, a que estamos a chamar de guerra na realidade não é mais do que um dizimar de vidas por parte de um exército altamente sofisticado contra uma população praticamente indefesa, encurralada e vítima não só dos agressores como dos seus pares.

Uma imagem que não vale mais do que mil palavras:

Autoria: AP / Khalil Hamra


Palestinian children react next to the body of 1-month-old baby Ameera Abu Asser, who was killed overnight during an exchange of fire between Israeli troops and Palestinian militants, during her funeral in Gaza City, Wednesday, March 5, 2008. Abu Asser was killed by a ricocheting bullet in the crossfire between Israeli troops and Palestinians in the Gaza Strip overnight, a Palestinian medical official said.
(Fonte: CBSNEWS.com)

Leia Mais...

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Carlos Moura - sobre Religião

Leia Mais...

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Uma Obra, Um Artista - Kazimir Malevich

O mestre daquilo a que muitos designam de "Suprematismo".
Um quadro extremamente cerebral e infinito, que anuncia o limiar da própria pintura.

"Branco no Branco" - 1918
79,4 cm x 79,4 cm
Óleo sobre tela

Leia Mais...

Já fui ver e gostei - Yes Man

Abrimos hoje aqui mais uma rubrica, desta feita dedicada aos nossos amigos cinéfilos.
Serão aqui colocadas críticas referentes a todos os tipos de filmes. O nosso leque de escolhas será o mais abrangente possível.

Jim Carrey regressa às comédias que lhe levaram à ribalta. Esta é uma espécie de comédia romântica baseada na obra literária do humorista britânico Danny Wallace. Este filme conta-nos as peripécias de Carl Allen (Jim Carrey), um homem resignado à sua existência e ao seu trabalho até ao dia em que um amigo o leva a um interessante seminário que tem como lema um principio simples, “ Dizer Sim a Tudo e Todos”. Tendo como base este lema, Carl começa a responder afirmativamente a todas as perguntas que lhe fazem, algo que começa a transformar radicalmente a sua vida e que o vai levar por caminhos completamente inesperados e impensáveis.

Este filme conta, também, com as interpretações de Zooey Deschanel,Danny Masterson e Bradley Cooper.

É, sem dúvida, uma excelente comédia, a qual aconselho aos nossos caros leitores.

Como diria Lauro Dermio: "Letss luk eta treila"

Leia Mais...

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Isto por aqui está mesmo mal quando...! (Parte 2)

Quando o preço do barril de petróleo aumenta, esse aumento reflecte-se imediatamente nas nossas gasolineiras. Por outro lado, quando diminui, essa diminuição só se reflecte algum tempo depois. Para além disso, e tendo em conta que o preço de barril de petróleo caiu para 2 terços desde o final do Verão, o preço nas nossas gasolineiras só caiu para 1 terço.

Leia Mais...

Lendas do Jazz : John Coltrane


Quando se ouve John Coltrane, é como um renovar dos nossos conceitos sobre sonoridade inventiva. É presenciarmos uma riqueza musical altamente criativa e genial. Existisse uma escala pictórica para julgar outras artes, pessoalmente colocaria Coltrane ao lado de Pollock. A linguagem musical de Coltrane, é um mergulho profundo, como o de Pollock, num mundo de arabiscos, labirintos e de um caleidoscópio expressivo.

E pensar que existe muita gente que julga que " um fulano que toca Jazz num saxofone, é alguém ultrapassado e não passa de um músico de baile para a 3ª idade" . Foi o que há alguns tempos ouvi de um familiar na casa dos 20, apologista do momento, como é habitual nesta idade. Valerá a pena sequer contra-argumentar tamanha teoria? É lógico que não, até porque contra a ignorância não pode haver uma profícua e interessante discussão de ideias!

A idade, obviamente, que não é critério para nada (deixemos aqui as crianças de parte, claro), no entanto há pessoas que muito precocemente, conseguem ter uma maior sensibilidade para as Artes do que outras. Não são é a maioria infelizmente!

No início dos meus 20's , também eu desconhecia por completo Coltrane, o Jazz para mim era algo intrigante que suscitava o meu interesse, mas apresentava-se ainda envolvido por uma atmosfera densa derivada do pouco contacto que tinha com este estilo musical.

Para se entender ou se sentir (conforme uns sejamos mais racionais e outros mais emocionais) a Arte, temos que ter obrigatoriamente acesso e contacto com ela.

Mas finalizando, aos 20 ainda podemos dar-nos ao luxo de ir juntamente com a "manada" ou se preferirem "na onda".

Se puder ser, ao som - claro- de Coltrane!

Senhores e senhoras, convosco John Coltrane - My Favourite Things

Leia Mais...

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Afinal os santos não voam nem levitam

video

Leia Mais...

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Sobrevivência em Portugal

Para quem não conhece Bear Grylls deixo aqui um video com algumas das imagens mais marcantes do seu programa "Ultimate Survival" (Sobrevivência) que passa actualmente no Discovery Channel. Este é, aliás, um dos meus programas favoritos. No seu programa/ documentário Bear, juntamente com a sua equipa de filmagens, percorrem as zonas mais inóspitas do planeta e demonstra como sobreviver nesses climas e locais extremos. Com a crise que estamos a passar em Portugal, talvez até nem fosse má ideia o Bear passar por cá e fazer um programinha para mostrar à malta como sobreviver por aqui. Posso até aventar uma táctica: alistem-se num dos partidos no poder. Pode saber tão mal como comer lagartos no deserto, mas concerteza ajudar-nos-á a matar a fome.

Leia Mais...

Poder e Miséria lado a lado


Foi notícia da edição de ontem do DN uma reportagem que me despertou a atenção - isto apesar de saber que nos dias de hoje a Miséria é algo que muitas vezes no mundo contemporâneo provoca até indiferença - a qual se debruçava sobre a ascensão do número de pessoas que todas as noites "dormem" às portas do nosso Ministério das Finanças no Terreiro do Paço em Lisboa.

Dizia a notícia que " o maior grupo de sem-abrigo dorme à porta do Ministério das Finanças" e que a "Praça do Comércio, centro do poder político em Portugal desde o tempo de D. Manuel I, espelha bem a indiferença para com quem só pede um tecto para viver."

Que ironia esta!

Justificação para esta situação: confrontar o poder político com esta triste realidade? pedir ao poder político por um tecto para poder ter alguma dignidade enquanto ser humano? Não, a explicação é simples. "Carrinhas!" É na Praça do Comércio , que se situa um dos principais pontos de auxílio aos sem-abrigo. Carrinhas que por ali param durante a noite, trazem comida, cobertores e roupa, o que justifica a procura do local.

Soluções para a situação? Deixo-vos aqui esta relatada pelo mesmo artigo: " Durante a noite um jovem de uma Igreja Pentecostal 'trouxe' a solução para os sem-abrigo: Eles não estão bem porque não seguem o caminho de Deus!"

Palavras para quê?

Leia Mais...

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

2009 ? Always with Me, Always with You

Esquecendo por um pouco o negativismo (realista) que paira sobre o novo ano que agora começa, aqui ficam as minhas Boas Vindas a 2009 ao som desse colosso da guitarra de nome Joe Satriani!

2009? Always with Me, always with You! (simplesmente porque não dá para fugir ao facto)

Um Bom Ano para todos!

Leia Mais...

Uma Obra , Um Artista - Franz Marc

"Fighting Forms",1914
Óleo s/ tela
91 cm x 131 cm

Leia Mais...