Opinion Shakers Headline Animator

domingo, 31 de agosto de 2008

Uma Obra, um Artista - Wassily Kandinsky - parte I

No seguimento do post do R. Tomás, decidi também dar o meu contributo à sua iniciativa, destacando semanalmente um Artista e sua Obra. Esta semana destaco o pintor que mais admiro na vertente abstracta, de seu nome Kandinsky. Este post como é um pouco comprido, irei reparti-lo em várias partes.

Wassily Kandinsky, em russo Василий Кандинский, (Moscovo, 16 de Dezembro de 1866 — Neuilly-sur-Seine, 13 de dezembro de 1944) foi um artista russo, professor da Bauhaus e introdutor da abstração no campo das artes visuais. Apesar da origem russa, adquiriu a nacionalidade francesa.
Nascido em Moscou, passou grande parte da infância em Odessa. De volta à capital russa, estudou Direito e Economia na Universidade de Moscovo, chegando a diplomar-se em Direito aos 26 anos, mas desistiu dessa carreira.
Casou-se em 1892 com a sua prima Anja Tchimikian, que acompanhou Kandinsky em 1896 quando este se mudou para Munique, iniciando os seus estudos em pintura na escola de Anton Ažbè. O estilo da escola de Ažbè desiludiu Kandinsky, que preferia pintar paisagens coloridas ao ar livre em vez de modelos "malcheirosos, apáticos, inexpressivos, geralmente destituídos de carácter".
Após dois anos, Kandinsky tenta inscrever-se, sem sucesso, num curso ministrado por Franz von Stuck. Um ano depois Kandinsky ingressou finalmente no curso, que frequentou até 1900. Em Maio de 1901, Kandinsky co-fundou a sociedade artística Phalanx e foi professor na escola fundada pouco tempo depois pela sociedade. Uma das suas alunas foi Gabriele Münter, que se tornou companheira de Kandinsky até 1914. Kandinsky separou-se de Anja Tchimikian em 1903.
Já na década de 1910 Kandinsky desenvolve seus primeiros estudos não figurativos, fazendo com que seja considerado o primeiro pintor ocidental a produzir uma tela abstrata. Algumas das suas obras desta época, como "Murnau - Jardim I" (1910) e "Grüngasse em Murnau" (1909) mostram a influência dos Verões que Kandinsky passava em Murnau nessa época, notando-se um crescente abstraccionismo nas suas paisagens. Outra influência nas suas pinturas foi a música do compositor Arnold Schönberg, com quem Kandinsky manteve correspondência entre 1911 e 1914. Em constante contacto com os artistas da vanguarda, passa a leccionar na Bauhaus até 1933 quando a escola é fechada pelo governo nazi. Muda-se para Paris e aí viveu até ao fim de sua vida. Faleceu em Neuilly-sur-Seine em 1944. Desenvolveu a arte abstracta até o fim de sua vida. Junto a Piet Mondrian e Kasimir Malevich, Wassily Kandinsky faz parte do "trio sagrado" da abstracção, sendo o mais famoso.
A criação de Kandinsky de trabalhos puramente abstractos seguiu um longo período de intenso desenvolvimento e amadurecimento do pensamento teórico baseado nas suas experiências pessoais artísticas. Chamou a esta devoção como beleza interior, fervor de espírito e uma necessidade funda de desejo espiritual, que foi o aspecto principal da sua arte.


Fuga, Kandinsky, 1914, óleo sobre tela
(Continua amanhã, 1 Set 2008)

Leia Mais...

Uma Obra , Um Artista - Francis Bacon

Começo hoje aqui no OpinionShakers, uma rubrica onde se pretende destacar todos os dias (sempre que possível, convém referir) uma obra artística e o seu autor.
Para iniciar esta rubrica decidi destacar um pintor bastante controverso, que me influenciou significativamente no modo de olhar a própria Arte e a criação artística - Francis Bacon.



Retrato do Papa Inocêncio X (1953)

Este artista irlandês de nascimento, tratou com uma extraordinária complacência alguns temas que continuam a chocar a nossa vida em grupo. As fantasias masoquistas, o desmembramento de corpos, a violência masculina ligada à tensão homoerótica, as práticas de dissecação forense, a atracção pela representação do corpo (um especial fascínio pelos fluidos naturais, sangue, bílis, urina, esperma, etc.) e, no geral, com tudo o que está directamente ligado à transgressão seja relacionada com o sexo, a religião (são paradigmáticos os seus retratos do Papa Inocêncio X que efectuou a partir da obra de Diego Velasquez) ou qualquer tabu, foram as peças com as quais Bacon construiu a sua visão "modernista" do mundo.

Leia Mais...

Em torno de Castoriadis - III


Ao exercer uma análise lúcida e transversal das sociedades, colocam-se todas as perguntas invariavelmente actuais acerca do destino e da sobrevivência da Humanidade. Numa época de abandono dos terrenos colectivos, de despolitização, de fim das crenças e de evanescência da capacidade de criar novos valores, parece urgente ficar em alerta numa dinâmica renovada do questionamento infatigável da condição humana. in , Uma Sociedade À Deriva

Deixo-vos de seguida umas quantas frases soltas de Cornelius Castoriadis retiradas da sua obra "Uma Sociedade à Deriva" , que pedem uma reflexão sobre as mesmas.

"A sociedade do consumo é isto mesmo: compre uma televisão, e cale-se; compre um novo modelo de automóvel, e cale-se."

"A estrutura actual do poder é alienante, remete cada qual para a infantilização."

“O objecto da política não é a felicidade,o objecto da política é a liberdade.”

“A verdadeira questão da época é a questão política,
e num grau tanto mais crítico quanto mais é
ruidosamente proclamado o contrário.”

“Encham os bolsos o mais possível e tentem aparecer
na televisão, tais são a filosofia e a moral do sistema.
Que tipo de indivíduo, de pessoa humana, pode isto produzir?”

“O enorme sucesso do capitalismo se apoia, entre outras coisas,
numa destruição irreversível dos recursos biológicos.”

“Não é possível salvar-se a humanidade contra ela própria.
E ninguém pode preservá-la nem da loucura nem do suicídio.”


Leia Mais...

sábado, 30 de agosto de 2008

Blog Day 2008

"Durante o dia 31 de Agosto, bloggers de todo o mundo farão um post a recomendar a visita a novos blogs, de preferência, blogs de cultura, pontos de vista ou atitude diferentes do seu próprio blog. Nesse dia, os leitores de blogs poderão navegar e descobrir blogs desconhecidos, celebrando a descoberta de novas pessoas e novos bloggers." In BlogDay 2008
Blog Day 2008

Leia Mais...

Tarologia - Myth Busted

Criss Angel, conhecido ilusionista norte americano, tem dedicado parte do seu tempo (seguindo a senda de outros famosos ilusionistas, tais como Harry Houdini e James Randi) a desmascarar charlatões e algumas pseudo-ciências. No vídeo abaixo poderão ver como é fácil as pessoas deixarem-se levar na lenga-lenga dos tarólogos.

Leia Mais...

Escultura de Sapo Crucificado considerada blasfémia...!!!


Um museu italiano desafiou o papa Bento 16 e se recusou a remover uma escultura de arte contemporânea que mostra um sapo verde crucificado, segurando nas mãos uma caneca de cerveja e um ovo. O Vaticano considerou a peça uma blasfêmia.

A maioria dos membros do conselho do museu Museion, na cidade de Bolzano, decidiu que o sapo é uma obra de arte e continuará na exposição.

Chamada de "Zuerst die Fuesse" (primeiro os pés), o sapo usa um pano verde na área da cintura e está pregado pelas mãos e pelos pés como Jesus Cristo. Uma língua verde pende para fora de sua boca.

O trabalho do artista alemão Martin Kippenberger, morto em 1997, foi exposto na Tate Modern e na Galeria Saatchi, em Londres, e na Bienal de Veneza. Retrospectivas da obra do artista estão programadas para Los Angeles e Nova York.

Autoridades do museu localizado na região ao norte de Alto Ádige disseram que o artista considerava a peça uma ilustração do medo sentido pelos seres humanos.

O papa, que nasceu na Alemanha e recentemente passou suas férias em um lugar perto de Bolzano, obviamente não concorda.

Em nome do papa, o Vaticano escreveu uma carta de apoio a Franz Pahl, líder do governo daquela região e uma das vozes contrárias à escultura.

"Claramente, não se trata de uma obra de arte, mas de uma blasfêmia e de um degradante pedaço de lixo que deixou muitas pessoas indignadas", afirmou Pahl à Reuters, por telefone, enquanto a diretoria do museu realizava sua reunião.

Na carta, o Vaticano disse que a obra "fere os sentimentos religiosos de muitas pessoas que vêem na cruz o símbolo do amor divino".

Leia Mais...

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Madonna compara McCain (candidato a Presidente dos EUA) a Hitler

Cantora norte-americana insere vídeo polémico nos concertos, em que Obama aparece como o “bom da fita”, comparado com Ghandi, ao passo que McCain surge ao lado de ditadores.

A cantora norte-americana Madonna começou a tournée em grande estilo, no Reino Unido, chamando a si a polémica. Num vídeo, exibido no meio do espectáculo, foram exibidos dois blocos de imagens sob o título "Get Stupid (About saving the planet)".

O vídeo mostra, de um lado, John McCain com Adolf Hitler, Robert Mugabe, terroristas, crianças famintas. Do outro, Barack Obama com Al Gore, Mahatma Gandhi, Nelson Mandela, Oprah Winfrey, John Lennon, John Kennedy etc.

Enquanto as imagens passavam, Madonna cantava “time is now/ let's go" ("agora é a hora, vamos lá"), até encerrar com uma imagem de Obama.

Entretanto, o vídeo já foi criticado pelo Partido Republicano, que saíu em defesa de John McCain. Tucker Bounds, o porta-voz da campanha, condenou veementemente a atitude da cantora.

Também o fundador do Centro Simon Wiesenthal condenou na segunda-feira a encenação do espectáculo de Madonna: "Julgo que a tentativa de Madonna de comparar John McCain a Hitler ultrapassou os limites e é um insulto a todos os americanos, tanto democratas como republicanos", disse o rabino Marvin Hier, decano e fundador da organização judia internacional de luta contra o anti-semitismo.

Leia Mais...

Unfinished Sympathy - Massive Attack & Bittersweet Symphony - The Verve

Deixo-vos hoje 2 grandes músicas de 2 grandes bandas e seus respectivos vídeos. No caso dos Massive Attack convêm referir que o vídeo é da autoria desse senhor chamado David Lynch. O vídeo dos The Verve, vem no seguimento do video Unfinished Sympathy, e é uma homenagem da banda ao vídeo dos Massive Attack, daí as semelhanças!




Leia Mais...

Brasil: Cidades existiam no que hoje é uma selva

Cientistas norte-americanos descobriram que há cerca de 1.500 anos existiam, no Brasil, cidades naquilo que é agora uma selva habitada por várias tribos, revela um estudo publicado na revista Science.

A cultura urbana destas comunidades ancestrais brasileiras era mais complexa do que os antropólogos pensavam, ainda que menos sofisticada do que a da civilização Maia, no México.

A descoberta "requer um repensar do que antes deve ter sido o urbanismo, em várias formas", afirmou um dos autores da investigação, Michael J. Heckenberger, da Universidade da Florida, nos Estados Unidos.

Os especialistas encontraram vestígios de 28 locais habitacionais pré-históricos. A colonização inicial começou há cerca de 1.500 anos e as cidades estudadas estavam datadas entre 750 e 450 anos.

A população local, estimada em 2.500 habitantes em cada cidade, diminuiu drasticamente com a chegada dos europeus.

Segundo os peritos, as povoações estavam ligadas por estradas e canais, havendo uma praça central por onde se passeavam os seus habitantes. Existiam igualmente pequenos estabelecimentos com produtos agrícolas e de pesca.

Cada estabelecimento estava ligado à praça central e orientado na direcção do solstício de Verão.

Leia Mais...

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

A província de Alberta no Canadá e Portugal. Uma pequena e aflorada comparação

Estou actualmente passando umas "fériazitas" na província de Alberta. Esta riquíssima província do Canadá tem como príncipais indústrias a extracção do petróleo, a agropecuária, a indústria de manufaturação, as finanças e o turismo. Além disso, as “areias oleosas” do norte do Canadá abrigam a maior reserva de petróleo do mundo. As “areias oleosas” do norte de Alberta são o empreendimento energético estrategicamente mais importante do mundo na última década. Uma mistura de betume, argila, areia e água, as areias ficam pouco abaixo da superfície de 140 mil quilómetros quadrados de “muskeg”, um termo canadiano que designa os bosques pantanosos boreais que se estendem ao redor dos dois maiores rios do Canadá, o Athabasca e o Peace, e também do lago Cold Lake. A maior parte delas está localizada na província de Alberta, no oeste do Canadá, apesar de uma quantidade de betume também se estender até Saskatchewan, mais ao leste.

Alberta tem estimado para este ano um superavit de 8,5 biliões de dólares canadianos. Antes de convertermos este número para Euros, temos que aplicar a escala curta e colocar aquele número com apenas 9 zeros (ao invés dos 12 zeros para designar os biliões na Europa que não fala inglês). Sendo assim, temos qualquer coisa como isto: 8,500,000,000 C$ (8,5 mil milhões de Dólares Canadianos, o que mesmo assim é muita fruta). Se "traduzirmos" isto tudo para Euros temos qualquer coisa como 5.529,608,505 €. O Gross Product (PIB) de Alberta foi de 72 biliões de dólares canadianos em 2007. O Canadá tem estimado para este ano um superavit de 2,3 biliões de dólares, não admira que já haja um movimento separatista de Alberta, visto que o superavit desta província se esvai noutras províncias mais pobres do Canadá.

"Portuguêsmente" falando, nem sequer me refiro ao nosso superavit, porque ele não existe, mas sim àquele enorme buraco, vulgo défice, que torna a vida da maioria dos portugueses um constante apertar do cinto (já nem sei onde irei fazer mais buracos no meu), o mesmo era de 2,6% em 2007. O PIB português era, também, em 2007 de 7.332,800,000 €.

Economicamente falando, o excedente resultante da execução orçamental da (diferença entre ganhos e gastos) província de Alberta para 2008 é quase equiparado com a riqueza que Portugal gerou em 2007 (infelizmente somos mesmo um microorganismo na economia mundial).

Motejantememente falando (desculpem-me a palavra grande, é mesmo só para motejar um pouco), a riqueza que Alberta produz num ano, ou seja, 72 biliões de dólares canadianos (equivalente a 46,839,036,744 €), para atingirmos esse número nós teríamos que vergar a mola durante uns bons 6 anos e picos. No final desse pequeno período de tempo, estaríamos 36 vezes mais pobres do que no início. Pelo que teríamos de desistir e tirar umas férias de quase um ano se pedíssemos os restos a Alberta para nos suportar.

No Estado do Texas (EUA), outro grande produtor de petróleo, o superavit até é superior, ou seja, 10,7 biliões de US$ (10.700,000,000 US$ aplicando a escala curta). Porém, esse enorme valor, esvai-se também na enormíssima dívida dos Estados Unidos que é cerca de, imagine-se, 9.13 triliões de US$ (9.130,000,000,000 US$ aplicando a escala curta).

Quem disse que esta coisa do petróleo não dá dinheiro, hã?!!!

Leia Mais...

O Génio "Negro" de Caravaggio

Caravaggio, é sem dúvida um grande nome da pintura de todos os tempos, nomeadamente do Barroco. Pintor autodidacta , a sua pintura suscitou violentas reacções. Mas apesar das críticas dos artistas, o público aprecia as suas telas rugosas, encrespadas de pastosidades e dominadas pelo que a partir dele se chama «tenebrismo». Pela sua técnica realista que roça a perfeição, procurou sempre lutar contra os convencionalismos do momento. O estranho realismo de Caravaggio consiste não em copiar e observar a natureza, mas em contrapor o valor moral da prática ao valor intelectual da teoria. A sua pintura é "negra", tenebrosa, mas de uma beleza e força infinita!

Leia Mais...

Batalha das Toninhas

A chamada Batalha das Toninhas foi um evento ocorrido com a Marinha do Brasil (Brasil na Primeira Guerra Mundial), ao largo de Gibraltar, em Novembro de 1918, portanto ao final da guerra.

Os navios da Divisão Naval em Operações de Guerra receberam ordens do Almirantado inglês para seguirem para Gibraltar. O Almirante Pedro Max Fernando Frontin fora alertado para tomar cuidado, pois o encouraçado HMS Britania, designado para acompanhar a flotilha brasileira havia sido afundado por um submarino alemão, e havia um alerta da presença de mais submarinos na área.

Nesse contexto, o Cruzador Bahia confundiu um cardume de toninhas com o rastro de um periscópio de submarino alemão, resultando no ataque ao cardume.

video

Curiosidade made in http://pt.wikipedia.org/wiki/Batalha_das_toninhas

Leia Mais...

Londres abre Museu das "Curiosidades"

Três cabeças humanas reduzidas pelos Jívaros, tribo amazónica da região do Equador, instrumentos de tortura e uma vaca com duas cabeças, são algumas das "curiosidades" expostas num novo museu que abriu esta semana em Londres.

O museu privado "Ripley's Believe it or not", inspirado nas colecções do explorador norte-americano Robert LeRoy Ripley (1890-1949), está instalado em Picadilly Circus, umas das mais importantes zonas turísticas de Londres.
O grupo "Ripley Entretainment", que explora museus semelhantes em 30 cidades de todo o mundo, que atraem 13 milhões de visitantes por ano, espera fazer do novo espaço em Londres uma das principais atracções da capital inglesa, à imagem do célebre museu de cera Madame Tussauds.
Nas colecções expostas em Londres, os visitantes poderão encontrar um jacaré albino embalsamado, um Mini Cooper com cristais incrustados ou uma camisola usada por Marilyn Monroe e durante uma sessão de fotografia na praia de Malibu, na Califórnia.
Estas "curiosidades" são, contudo, desaconselháveis para visitantes com um coração mais sensível e uma carteira pouco recheada, já que a entrada no museu custa 22 Euros.
Por mera curiosidade, a uma dezena de metros, na National Gallery, os turistas podem ver colecções de pintura de graça.

Leia Mais...

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Ateísmo e QI alto

O pesquisador britânico Richard Lynn dedicou mais de meio século à análise da inteligência humana. Nesse tempo, publicou quatro best-sellers e se tornou um dos maiores especialistas no assunto. Nos últimos 20 anos, passou a investigar as relações entre raça, religião e inteligência. Ao publicar um trabalho na revista científica Nature, que sugeria que os homens são mais inteligentes, um grupo feminista o recepcionou em casa com o que ele chamou de salva de ovos. O mesmo aconteceu quando disse que os orientais são os mais inteligentes do planeta. “Faz parte do ofício de um cientista revelar o que as pessoas não estão prontas para receber”, diz. Ao analisar mais de 500 estudos, Lynn disse estar convencido da relação entre Q.I. alto e ateísmo. “Em cerca de 60% dos 137 países avaliados, os mais crentes são os de Q.I. menor”, disse. O seu trabalho será publicado em Outubro na revista científica Intelligence.

Leia Mais...

A propósito de Ensino ( e do que isso implica)....

Na sequência do post do meu amigo Hélder, aqui fica um vídeo desse grande nome da " comédia crítica" recentemente desaparecido George Carlin, que não faz mais do que resumir o modo como funciona a política de ensino dos Governos bem como diversos mecanismos da sociedade! Encaixa que nem uma luva na realidade cá do sítio!

Leia Mais...

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Para obter o 9º ano basta destacar o cupão do seu pacote de batatas fritas e enviá-lo para o Ministério da Educação

A sofreguidão desmesurada e pletórica do (des)Governo Sócrates por demonstrar ao mundo que conseguiu (como num passe de mágica) transformar um país de analfabetos em gente bem qualificada, tem como resultado alguns actos patéticos.

É consabido que o nosso sistema de ensino peca pela falta de qualidade, no qual se retirou autoridade ao professor, sobrecarregou-se-lhe com burocracia e, por outro lado, deixou-se o aluno repoltrear-se no sofá do facilitismo, podendo faltar à vontade, não necessitando de estudar muito para passar nos exames, entre outros. Houve, até, escolas que foram fechadas.

Como se não bastasse tudo isso, agora decidiram abrir um curso de Jogador de Futebol, o qual dá equivalência ao 9º ano, imagine-se! Ciências, Matemáticas e Línguas pouco importam aqui, o que importa mesmo é mandar umas biqueiradas. O que vamos ter a seguir? Curso de jogador de petanca com equivalência ao 12º ano?

Lá porque foi propalado que a sua Licenciatura em Engenharia foi arranjada de forma duvidosa, não quer dizer que o povão tenha de seguir o mesmo caminho óh Sr. Engenheiro!!

É assim que este país caminha para a frente! Só me apetece citar Sócrates "Porreiro pá!"

Leia Mais...

domingo, 24 de agosto de 2008

É para isto que vão aos Jogos Olímpicos ???

Depois de fazer a minha visita diária na blogosfera, deparei com um post que não poderia deixar de reproduzir aqui no Opinion Shakers, pois sendo eu um amante do desporto e do fair-play, não posso deixar de condenar a atitude deste atleta cubano, de nome Angel Matos que, depois de ter sido desclassificado pelo árbitro sueco Chakir Chelbat, no combate de Taekwondo, na categoria de 80 Kgs, contra o cazaque Arman Chilmanov, reagiu violentamente à decisão do árbitro sueco e desferiu um pontapé na cabeça do árbitro. Atitudes deploráveis como esta devem ser severamente punidas, pois estes atletas que são vistos por milhões de pessoas em todo o mundo, são também os ídolos e exemplos das crianças de todo o mundo, e exemplos destes não podem nem devem ser seguidos por ninguém...
Viva o Fair-Play...!!!


Este post foi efectuado, baseado num post de um Blog de Interesse do Opinion Shakers, intitulado EPÁ CUM CATANO...

Leia Mais...

Blue Man Group (Berlin Music Awards)

Já que vivemos numa sociedade em permanente espectáculo, decidi postar este vídeo em representação daquilo que considero um "show" bem conseguido, aliando criação artística com performance e "show off" q.b.


Leia Mais...

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Carl Sagan - Pálido Ponto Azul (espectacular)

Continuando com a minha homenagem a Carl Sagan, deixo-vos aqui este espectacular video, o qual vos aconselho vivamente a ver e se aperceberem o quanto nós terráqueos somos insignificantes perante este nosso infinito universo.

Leia Mais...

Carl Sagan - Um Mundo Infestado de Demónios

Carl Sagan sempre foi e continua sendo para mim e para muitos o divulgador científico por excelência.

Conhecido astrónomo e exobiólogo, Carl Sagan teve um papel significativo no programa espacial americano (NASA) desde o seu início. Senhor de um conhecimento científico multidisciplinar e com um talento extraordinário para a escrita legou-nos um formidável acervo de obras, de entre as quais figuram clássicos como Cosmos (que foi transformado em uma premiada série de televisão, acompanhada por mais de meio bilião de pessoas em todo o mundo), Os Dragões do Éden (pelo qual Carl Sagan recebeu o prémio Pulitzer de Literatura), O Romance da Ciência, Pálido Ponto Azul, As Ligações Cósmicas, O Cérebro da Broca, Contacto, Cometa, Variedades da experiência Científica - Uma visão pessoal da busca por Deus, O Mundo Assombrado Pelos Demónios e, Biliões e Biliões. Carl Sagan viria a falecer em 1996 com 62 anos vítima de pneumonia, o mundo perdia assim o maior e mais respeitado divulgador científico de todos os tempos.

De entre todas as suas obras gostaria de destacar hoje o livro O Mundo Assombrado Pelos Demónios.



Alertado pela eminência do limiar duma nova era de obscurantismo e superstição, Carl Sagan deixa-nos nesta obra excitante e controversa a explicação da razão pela qual o pensamento científico é essencial para a salvaguarda das instituições democráticas e civilização tecnológica. Ao longo das páginas desta magnífica obra o autor desmonta alguns dos mais populares mitos e pretensões da «pseudociência», refutando convicentemente o argumento de que a ciência destrói a espiritualidade. Inclusive o célebre cientista deixa-nos algumas dicas para nos ajudar na Arte de Detectar Mentiras, as quais eu resumi nos pontos abaixo:

Ferramentas Básicas

1.Sempre que possível, deve haver confirmação independente dos "factos".

2.Devemos estimular um debate substantivo sobre as evidências, do qual participarão notórios partidários de todos os pontos de vista.

3.Os argumentos de autoridade têm pouca importância - as "autoridades" cometeram erros no passado. Voltarão a cometê-los no futuro.

4.Devemos considerar mais de uma hipótese. Se alguma coisa deve ser explicada, é preciso pensar em todas as maneiras diferentes pelas quais poderia ser explicada.

5.Devemos tentar não ficar demasiadamente ligados a uma hipótese, só por ser a nossa.

6.Devemos quantificar. Se o que estiver sendo explicado é passível de meditação, de ser relacionado a alguma quantidade numérica, seremos muito mais capazes de descriminar entre as hipóteses concorrentes. O que é vago e qualitativo é susceptível de muitas explicações.

7.A navalha de Occam. Essa maneira prática e conveniente de proceder nos incita a escolher a mais simples dentre duas hipóteses que explicam os dados com igual eficiência.

8.Devemos sempre perguntar se a hipótese pode ser, pelo menos em princípio, falseada. As proposições que não podem ser testadas ou falseadas não valem grande coisa. Considere-se a ideia grandiosa de que nosso universo e tudo o que nele existe é apenas uma partícula elementar - um electrão por exemplo - num cosmo muito maior. Mas, se nunca obtemos informações de fora do nosso universo, essa ideia não se torna impossível de ser refutada?

Falácias

Além de nos ensinar o que fazer na hora de avaliar uma afirmação, qualquer bom kit de detecção de mentiras deve também ensinar-nos o que não fazer. Ele ajuda-nos a reconhecer as falácias mais comuns e mais perigosas da lógica e da retórica. Deixo-vos aqui o link para essas falácias, no caso de ser do interesse de algum dos leitores.

Leia Mais...

Jean Baudrillard - A Sociedade de Consumo



A sociedade de consumo de Jean Baudrillard é um dos melhores livros já escritos sobre o consumo nas sociedades contemporâneas. Leva-nos a questionar sobre o que nos faz consumidores e como agimos enquanto tal personagem que não mede esforços para ser e estar na crista da onda.
Mostra categoricamente como somos compelidos a consumir numa espécies de vertigem imposta pelos meios de comunicação de massa. Chama atenção para a busca pelo que não precisamos realmente consumir mas mesmo assim o fazemos em nome do status de consumidores.
Entre as suas brilhantes conclusões uma chama a atenção: para Baudrillard haveria uma tendência para a sociedade do consumos parar de produzir mitos como as celebridades, os carros Ferrari ou os perfumes Chanel e se tornar ela mesma o próprio mito, ou seja o consumo, o acto em si de consumir seria um mito que nos tomou de assalto e nos fez reféns de nós mesmos.
O autor deixa no ar que atrás dos objetos de consumo existem dois universos que se encontram: o dos consumidores compulsivos e carentes de ofertas e aquele onde se encontram as forças produtivas que incentivam formas de aliciamento engenhosas o suficiente para substituir o real pela realidade que se quer ter, em nome do prazer de consumir e da necessidade de se continuar fazendo-o indefinidamente. Um tema ao qual voltarei noutros posts.

Leia Mais...

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Nelson Évora "de Ouro"

Nelson Évora conquistou a medalha de ouro olímpica, ao vencer em Pequim o concurso do triplo salto. O melhor ensaio do atleta português foi de 17,67 metros, melhor marca do ano, conseguida à quarta tentativa.

Nelson começou a final com 17.31, fazendo 17.56 no segundo salto, o seu melhor do ano até aí. No entanto, o britânico Phillips Idowu superaria o atleta do Benfica ao terceiro ensaio, com 17,62, só que Nelson responderia com o fantástico salto que lhe daria a vitória e a segunda medalha para Portugal em Pequim, depois da prata de Vanessa Fernandes no triatlo.

Idowu (17,62 mts) arrecadou a prata, enquanto Leevan Sands (17,59 mts), das Bahamas, ficou com o bronze.

A cerimónia de entrega de medalhas do triplo salto está marcada para amanhã, Sexta-feira 22 Agosto, às 20 horas em Pequim (13h em Lisboa).

"Nem sabem o quanto me esforcei para chegar aqui forte. Foi um ano difícil", disse, já depois de ter secado as lágrimas e abraçado o treinador.

Nelson Évora rebateu as críticas que têm sido feitas à delegação portuguesa, deixando uma palavra de apoio para os que falharam.

"Ninguém mais do que eles queria estar bem. Esta equipa olímpica esteve espectacular", referiu.

Ainda não é conhecido o nome da individualidade que vai dar a medalha de ouro a Nelson Évora, a quarta de ouro da história olímpica portuguesa, depois de Carlos Lopes, Rosa Mota e Fernanda Ribeiro.

Para mim, Nelson Évora, juntamente com a Vanessa Fernandes, com a Naide Gomes e com o Gustavo Lima, eram os verdadeiros medalháveis da selecção olímpica portuguesa e que a expectativa de 5 medalhas olímpicas que foram colocadas como objectivo tinha algum sentido, pois no Judo tínhamos também grandes hipóteses. As críticas que apareceram, onde eu também, demonstrei através dum post, mantêm-se, pois a estes e mais alguns, ninguém pode apontar qualquer coisa, pois desde a algarvia Ana Cabecinha (8ª nos 20kms Marcha), estabeleceu novo record nacional, passando pelos atletas masculinos e femininos da canoagem, entre outros mais, tiro o meu chapéu e devem ser reconhecido o seu mérito, agora aqueles para onde as críticas são direccionadas têm que "meter a mão" na consciência e repensar a sua presença nos Jogos Olímpicos em Pequim e repensar o que é representar Portugal e honrar o nosso hino e a nossa bandeira. Acho também, pegando nas palavras do Gustavo Lima e do próprio Vicente Moura, o sistema tem que mudar e tem que se inovar e tomar algumas atitudes mais rígidas.

Por agora, é o que me apraz dizer.

Parabéns Nelson Évora, pois provaste literalmente que és o melhor do mundo no triplo salto, e Obrigado por honrares Portugal.

Leia Mais...

Jackson Pollock

Hoje, deixo-vos a minha primeira sugestão no que toca às artes plásticas. Jackson Pollock, pintor norte-americano e grande nome da arte contemporânea e do expressionismo abstracto especialmente da segunda metade do séc. XX. Pessoalmente, e do ponto de vista artístico é o pintor com o qual mais me sinto próximo. A sua técnica de pintura (action painting), é de uma "ferocidade" tremenda, repleta de algo que transcende a simples noção de energia. Para mim, mais do que navegar no domínio do subconsciente, a sua pintura é liberdade, a sua pintura é Vida. Diria mesmo que uma autêntica "opinion shaker"!

Leia Mais...

WALL-E

WALL-E é o seu nome, e é também o título da nova animação digital da Pixar, realizada por Andrew Stanton, que já foi responsável pelo sucesso de À Procura de Nemo. WALL-E é a nona longa-metragem animada da Pixar consecutiva a atingir o primeiro lugar do top de receitas americano logo na estreia; e igualmente a terceira melhor estreia de sempre da companhia parceira da Walt Disney.

WALL-E destronou do primeiro lugar a comédia Get Smart, com Steve Carell, uma versão para cinema da velha série de televisão Olho Vivo, criada nos anos 60 por Mel Brooks, e que caiu para o terceiro lugar da tabela. Nem Angelina Jolie armada e muito perigosa no filme de acção Procurado, conseguiu bater WALL-E, ficando-se pela segunda posição.

A história do robôzinho que se movimenta num planeta Terra tornada inabitável pelo lixo e pela poluição data dos anos 90. A personagem de WALL-E é inspirada pela do vagabundo criada por Charlie Chaplin, apresentando-se, como o próprio Andrew Stanton revelou numa entrevista dada recentemente ao The New York Times, como "uma figura cruzada de Buster Keaton e do alienígena de E.T.-O Extraterrestre". Mas como WALL-E tem que ser visto sempre como uma máquina pelos espectadores, Stanton passou o tempo todo a dizer a si mesmo: "Estou a tentar fazer R2D2: O Filme".

O realizador (e também autor do argumento) até chegou a contratar o veterano sound designer Ben Burtt, que criou a "linguagem" de R2D2 na saga Guerra das Estrelas, para que desse personalidade e verosimilhança sonora ao robô da Pixar.

WALL-E, que custou 180 milhões de dólares (114 milhões de euros), é também um filme inovador em relação à produção da Pixar, por ser uma história "triste", que se passa numa paisagem pós-apocalíptica e tem como mensagem inserida na história do filme, algo que falamos actualmente, o Aquecimento Global e tudo o que engloba este fenómeno, como por exemplo a poluição, não se dirige lógica e directamente a um público mais novo, e não tem um elenco de animais ou brinquedos falantes.

A fita é, ainda e finalmente, uma história de amor "arrebatadora" entre robôs. Como pergunta Andrew Stanton: "Se acontece noutros filmes, porque não na animação?"

Muito bom filme, já vi com a minha filhota e recomendo vivamente...

Leia Mais...

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

A Hiper-Realidade


(clicar em cima da imagem, para leitura)


Continuando a linha de pensamento da tira de banda desenhada, trago-vos agora um conceito que nos últimos tempos tenho estado a revisitar e que nalguns casos constitui uma escola de pensamento, nomeadamente com nomes como Jean Baudrillard, Umberto Eco, Albert Borgmann, Daniel Boorstin, etc, e que poderá servir de novo prisma para olharmos para a realidade(s) que nos reodeia.

Mas afinal o que é a Hiper-Realidade? Analisando o conceito, podemos dizer que hiper-realidade é algo como o real além do próprio real. É uma realidade criada através de modelos aleatórios que visam disfarçar o verdadeiro real. Porém, para atingir o seu objetivo com sucesso, são criadas infinitas realidades sobre o verdadeiro real sucessivamente, como numa espécie de teia-de-aranha.

Desta forma, perdemos totalmente o referencial e não há mais a possibilidade de conhecer o que é realmente verdadeiro e o que é falso.

A revolução da informação só foi possível - e útil - graças ao surgimento da hiper-realidade. Em algum momento, não temos como saber quando, houve uma única realidade que foi decomposta em várias outras. Porém, nos dias actuais onde vivemos a era da informação, a hiper-realidade ganha cada vez mais força e jamais teremos a oportunidade de saber como seria uma vida sem ela.

Contudo nesta hiper-realidade, existem uma série de encenações que convém desmistificar e analisar,( sendo essa a linha de conduta deste blog e daí este post que vos deixo).

Seguidamente, deixo-vos um gráfico onde fica patente o processo de criação de diferentes realidades, recordando-vos apenas que o Mundo em que vivemos não é mais do que uma autêntica farsa destinada a manter o poder de uns poucos e o controlo sobre muitos.


Leia Mais...

Dia Mundial da Fotografia

O dia mundial da Fotografia foi ontem, ecomo acabei por não ter tempo de postar aqui algo sobre o assunto,faço-o agora. Já que estamos em clima de Jogos Olímpicos aqui fica esta belíssima foto na disciplina de esgrima no embate entre uma atleta francesa (Fabrice Jannet), à esquerda, e uma sul-coreana (Jinsun Jung). Espero que gostem!

Leia Mais...

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Obrigado Vanessa !!!

Os Portugueses já estavam de "olhos em bico" com a falta de medalhas...

Vanessa Fernandes que venceu esta madrugada (hora de Lisboa) a medalha de prata no Triatlo dos Jogos Olímpicos, a decorrerem em Pequim, afirmou esta segunda-feira, a falta de ambição de alguns atletas Portugueses e de não saberem o que significa viver em desporto de alta competição.

“A alta competição não é brincadeira nenhuma”, frisou a atleta lusa em Changqing, na China, explicando que “não é fazer meia dúzia de provas, andar a receber bolsa e está feito. Muitos não vêem bem a realidade das coisas. Não têm a noção do que isto significa”.

“Se calhar por termos facilidade a mais”, continuou Vanessa Fernandes, adiantando que “nunca na vida vinha para aqui para viajar e ver jogos” e que “o seu pensamento nunca foi esse”.

Segundo a atleta, em Portugal há dificuldades para perceber o que é a alta competição. “Deve haver objectivos concretos, pessoas em quem confiar a 100% e nunca fazer as coisas só por si próprias”, explicou Vanessa, acrescentando que “há pessoas a quem lhes é igual ficar em 50.º ou 20.º lugar ou o que quer que seja. Nunca pensaria assim. Até ficava desiludida se pensasse dessa maneira. Os resultados é que me dão ambição para fazer melhor para a próxima. E nunca estou satisfeita”. (in Correio da Manhã on-line)

Temos atletas com aspirações a medalhas que não chegam às finais como era esperado e depois terminam carreiras e não cumprem aquilo que se propunham fazer que era participar nas provas que estavam inscritos, outros atletas que por outras razões não têm atitudes condignas de atletas que representam, Portugal, onde se diz que "estava bem era na caminha e não a competir" nuns Jogos Olímpicos e que se calhar aproveitam os Jogos para fazerem férias???!!!... Olhem para trás e vejam os exemplos de Carlos Lopes, Rosa Mota e Fernanda Ribeiro, como exemplos de humildade e espírito de sacrifício e as diferenças de condições que existiam na época em comparação com as que actualmente existem.

Mas acima destas importantes questões que merecem a mais profunda discussão convincente no nosso País, sobre a forma como o nosso País proporciona as condições de treino aos atletas de alta competição, onde observamos impávidos e serenos, onde atletas vão treinar para outros países onde têm as melhores condições de treino, mas como dizia acima de tudo, OBRIGADO VANESSA, e que outras atletas tenham na Vanessa um exemplo de vontade, querer e espírito de sacrifício.

Leia Mais...

Também o lixo será a preço de saldo ???

Acontece em Quarteira, como deve e com certeza que acontece noutras localidades pelo País fora... infelizmente. Se muita coisa não anda nos carris da compreensão eticamente moral e consciencioso, então o que retrata estas imagens dizem tudo. Se alguém quiser ser vendedor ambulante com espaço num mercado qualquer, numa localidade por este País fora, paga uma licença que dá-lhe acesso a um lugar onde expõe o seu produto (contrabando ou não.... isso é matéria para ASAE [outro assunto que podemos aflorar noutro "Shaker"] mas que o povo gosta é verdade...) a preço de saldo seja em Português ou em Inglês, ou algo parecido com isso, mas esse facto não lhe dá qualquer direito de gozar com os cidadãos em geral e com labora na limpeza das nossas vilas e cidades...

No final de um dia de mercado, o mesmo é dizer a meio da tarde, este é o cenário na principal artéria de Quarteira, junto a hotéis, perto do calcadão (ex-libris da nossa cidade), e isto é o quem nos visita tem o "privilégio" de observar, ou seja caixotes, papéis, plásticos, entre outras coisas que ficam literalmente no chão, voando, dignificando pela negativa, pode-se assim dizer, a nossa cidade que se quer de atracção turística, e depois apresentamos estes Postais Ilustrados...
Porque não, responsabilizar os vendedores, atribuindo a obrigatoriedade de deixar o lugar que ocupa no mercado, da mesma forma como o encontra quando inicia o mercado? Porque não incluir no Regulamento das Feiras e Mercados um artigo que obrigasse os vendedores a respeitarem as cidades que visitam e as suas populações, respeitando quem visita, trabalha e obviamente quem mora nessas cidades, limpando os espaços que ocupam nos mercados sob pena de ficarem sem a licença de venda senão o fizerem? Porque será que teremos que ser nós, os moradores das cidades que tenhamos de pagar aquilo que alguém suja e propositadamente deixa o lixo apêndice às feiras e mercados e ao mesmo tempo aproveita e faz a limpeza à carrinha e distribui mais uns caixotes, papéis e plásticos às centenas que esvoaçam e "passeiam" nas nossas cidades?
Deixo esta minha desgarrada emocional e estas perguntas que espero que reflictam e contribuam, opinando sobre este problema, ou melhor eu acho que é problema e tu ????

Leia Mais...

domingo, 17 de agosto de 2008

A Realidade do "Tubo"

Este vídeo apesar de ser uma representação teatral e cinematográfica, põe a descoberto o verdadeiro poder da televisão enquanto veículo de comunicação de massas. Para quem desconhece o vídeo, espero que o apreciem. Afinal, apesar de se abordar a realidade americana, esta não está assim tão distante da nossa, pelo contrário. É a globalização ou americanização (se preferirem) no seu melhor! Para quem quiser ver o filme completo, este dá pelo nome de Network e é de 1976.É mais uma sugestão Opinion Shakers!

Leia Mais...

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

World Facts

Para quem me acusa algumas vezes de ser um bocadinho pessimista e "dark" em relação a uma série de temas, aqui fica uma versão mais "pop" sobre alguns factos que merecem um pouco da nossa atenção! Por outras palavras, assuntos sérios apresentados num momento mais "kitsch".

Leia Mais...

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

O verdadeiro papel da Televisão

Aqui fica um pequeno documentário interessante sobre o verdadeiro papel da TV e o modo como ela condiciona a percepção da realidade. Como diria esse grande estudioso da Comunicação Marshall McLhuan : " O meio é a mensagem! "


Leia Mais...

terça-feira, 12 de agosto de 2008

O Clube Bilderberg

Hoje decidi trazer aqui ao blog, um assunto que muito se tem especulado (de modo quase que underground) em vários orgãos de Media e na Net de algum tempo para cá, e que apesar de alguma parte daquilo que se afirma não ter na minha opinião grande fundamento e de ser passível colar ás ditas Teorias de Conspiração, não deixa apesar disso, de poder ser analisado e no mínimo de se reflectir um pouco sobre o tema.

O texto que vos deixo em seguida é um pequeno resumo destes conceitos (A Nova Ordem Mundial e o Clube Bilderberg ) e que têm vindo a ser analisados em algumas das suas obras pelo escritor Daniel Estulin.

" Imagine um clube onde presidentes, primeiros ministros e banqueiros internacionais convivem, onde a realeza presente garante que todos se entendem, onde as pessoas que determinam as guerras, controlam os mercados e impõem as suas regras a todo mundo dizem o que nunca ousariam dizer em público, Pois este clube existe mesmo e tem um nome.

Ao longo dos últimos 50 anos, um grupo seleccionado de políticos, empresários, banqueiros e outros poderosos, têm-se reunido em segredo para tomar as grandes decisões que afectam o mundo.

Todos os anos, os cem mais poderosos do mundo reúnem-se durante 4 dias. Porquê o silêncio dos Media? Que vínculos existe entre o Clube de Bilderberg e os serviços secretos ocidentais? Quais os planos do Clube de Bilderberg para o futuro da humanidade? Respostas:

  • Redução da população mundial para 500 000 000 e aglomeração desta em mega-cidades ligadas por super-autoestradas;
  • Aglomeração de países, perda da independência e soberania dos estados sob a bandeira da União Europeia, NAFTA, União Asiática, tendo como objectivo- um Governo Mundial! ( Uma dúvida se coloca - será que a Rússia entrará na jogada?);
  • Um Estado Policial, uma única Religião, um Mundo sem Guerras...
  • Esterilização de todos os seres humanos, e concepção unicamente extra útero;
  • Cartão de Identidade Universal, Cartão Único e com todos os dados do cidadão e a breve prazo, a implementação de chip sobre a pele. No futuro, todos teremos o nosso código de barras;
  • Implementação da Flexisegurança, trabalho temporário, aumento dos horários de trabalho e redução dos direitos dos trabalhadores estão previstos na cartilha dos senhores de Bilderberg.

Os novos escravos, contemplam os seus senhores... Matrix será uma realidade!"




Leia Mais...

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Quem fala a verdade não merece castigo

Infelizmente essa máxima não se aplica quando se dizem umas verdades sobre os ricos e poderosos. A jornalista Salete Ramos (video abaixo) foi demitida da TV Cultura após ter mostrado indignação e revolta contra as taxas absurdas cobradas pelos Bancos. A cumplicidade do Governo Federal do Brasil em relação ao saque dos Bancos e à gula por impostos também fizeram parte dos justos ataques desta grande jornalista. Pena que faltam mais jornalistas com esta íncrivel coragem!

Leia Mais...

" O Admirável Mundo Novo"

Hoje deixo-vos mais uma obra literária que muito apreciei, e que para quem ainda não teve a oportunidade de a ler aqui fica a sugestão: "O Admirável Mundo de Novo" de Aldous Huxley, já que para além de uma grande obra é também um livro que considero como mais uma referência dentro daquilo que é a filosofia deste blog. Boas leituras !



RESUMO

O cientificamente possível é eticamente viável? O Admirável Mundo Novo, escrito por Aldous Huxley em 1931 é uma “fábula” futurista relatando uma sociedade completamente organizada, sob um sistema científico de castas. Não haveria vontade livre, abolida pelo condicionamento; a servidão seria aceitável devido a doses regulares de felicidade química e ortodoxias e ideologias seriam ministradas em cursos durante o sono. Olhando o presente, podemos imaginar um futuro semelhante em termos de avanços tecnológicos. Será ele de excessiva falta de ordem, da ordem em excesso preconizada por Huxley ou já vivenciamos o pesadelo virtual de Matrix, a fábula cinematográfica actual ?


Leia Mais...

sábado, 9 de agosto de 2008

George Carlin (A nossa homenagem póstuma ao génio da comédia)

Grande
Eloquente
Nitescente
Inteligente
Acutilante
Libertário

Leia Mais...

"1984" - Uma Obra a Rever / Ver / Ler

Aqui vos deixo uma recomendação cinematográfica, que merece ser revista ou vista, que apesar de não ser nova, é a adaptação dum verdadeiro clássico literário de George Orwell -"1984", sobre a política de controlo de massas e o repressão das liberdades individuais do ser humano. Convém referir - para quem desconhece a obra - que o livro é ainda melhor do que o filme.



(O Livro )

Leia Mais...

Olimpíadas de Pequim 2008

Em dia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, aqui ficam uns cartoons ilustrativos da "força olímpica" do regime chinês!!







Leia Mais...

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Cogito Ergo Sumo-me Daqui

Começa assim a exposição da SEDES.

"Sente-se hoje na sociedade portuguesa um mal estar difuso, que alastra e mina a confiança essencial à coesão nacional.

Nem todas as causas desse sentimento são exclusivamente portuguesas, na medida em que reflectem tendências culturais do espaço civilizacional em que nos inserimos. Mas uma boa parte são questões internas à nossa sociedade e às nossas circunstâncias. Não podemos, por isso, ceder à resignação sem recusarmos a liberdade com que assumimos a responsabilidade pelo nosso destino."

A corrupção graça na praça pública. O truque para não ser apanhado pela (in)Justiça Portuguesa é ser-se poderoso (seja em termos económicos, seja em termos de influências). Vejam os Valentins Loureiros, os Avelinos Ferreira Torres, as Fátimas Felgueiras, os Pintos das Costas. Poderia continuar ad infinitum. Parece que agora, devido ao novo Código Penal, vão ser arquivadas 4 centenas de processos de corrupção, ora não fosse para estas coisinhas que elaboraram aquele polémico documento.

O alastramento de crime e a falta de segurança. Enquanto os membros do Governo e o Presidente da República Portuguesa (que até se dá ao luxo de proibir a circulação de aviões no espaço aéreo na sua praia favorita no Algarve) andam com um batalhão de guarda-costas atrás, os portugueses sofrem continuamente com o aumento do crime.

A (in)Justiça portuguesa é patética de mais para um país que se quer afirmar do primeiro mundo. O Marinho Pinto já fez um diagnóstico da doença de que a nossa (in)Justiça padece, mas recusa-se a dizer quais os nomes dos "Vírus".

A Saúde em Portugal apesar de ter sido considerada 12ª melhor, num conjunto de 191 países segundo a Organização Mundial de Saúde, despromoveu Portugal para o a 38º posto depois de ter verificado falhas na organização, espera e comodidade (o que mais próximo da realidade).

A Educação entrou pela via do facilitismo a toda a prova para os alunos e para o "dificultismo" em relação à carreira do docente. Com alunos que não sabem que é preciso esforçar-se e trabalhar muito para obter bons resultados e que não têm respeito nenhum pelos professores, pergunto: "O que irá ser destes miúdos quando chegarem ao mercado de trabalho?".

A crise económica a agravar-se cada vez mais, o fosso entre ricos e pobres está cada vez maior, a inflação é um peso enorme, o desemprego vai-se alastrando, por isso digo: "Irra, que é demais! Vou-me pirar daqui enquanto é tempo!!"

Leia Mais...

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

God Hates Westboro Baptist Church

De certeza que se lembram daquela seita de anormais que existe nos Estados Unidos da América chamada de Westboro Baptist Church, cujo reverendo é aquele velho fanático e mentecapto de seu nome Fred Phelps.

Esses idiotas são aqueles que têm o hábito lamentável de se manifestarem junto dos funerais dos soldados americanos mortos no Iraque, porque dizem que o exército americano está cheio de gays. Os mesmos que dizem que os tornados, incêndios florestais, terremotos e ataques terroristas acontecem porque Deus odeia gays!

Chamem-lhe justiça poética, mas não é que uma cerca e a garagem da Westboro Baptist Church de Fred Phelp (o fundador da Igreja) foram tomadas pelas chamas?

Como diria Fernando Pessa: "E esta, hein!!"

Leia Mais...

Em Torno de Castoriadis - II


Na sua grande obra “ A Ascensão da Insignificância”, Castoriadis fala da decadência da civilização e pergunta se será possível esta sociedade continuar a funcionar e reproduzir-se, “ quando em todas as sociedades ocidentais se proclama abertamente (e em França, cabe aos socialistas a glória de o terem feito de um modo que a direita nunca tinha ousado fazer) que o único valor é o lucro e que o ideal de vida social é o enriquecimento. Se assim fosse – diz ele – os funcionários deviam aceitar e pedir umas cunhas para efectuarem o seu trabalho, os juízes deviam leiloar as decisões dos tribunais, os educadores fornecer boas notas às crianças cujos pais lhes oferecessem um cheque à socapa e assim por diante.” Em sua opinião só o medo da sanção penal os impede de assim proceder.
Castoriadis afirma que nunca como hoje foi tão urgente reinventar a sociedade, imaginar um outro sentido para a sua existência. E acaba este parágrafo com as seguintes palavras: “ O que podemos dizer é que todos aqueles que têm consciência do carácter terrivelmente grave do que está em jogo devem tentar falar, devem criticar esta corrida para o abismo, devem procurar despertar a consciência dos seus concidadãos”. Ora, foi justamente aqui no fim do parágrafo que me apercebi duma das coisas que tem andado a incomodar-me.
Não é a constatação de que vivemos, uma daquelas épocas históricas em que os insignificantes saltaram para dentro da carroça, tomaram conta das rédeas e conduzem-na agora pela ribanceira abaixo em direcção ao desastre: isso é evidente de há uns anos a esta parte; não é a constatação do modo como imprimiram uma dinâmica de mediocridade a toda a sociedade, parecendo ter o condão de trazer ao de cima, apenas e somente o que de pior há nas pessoas; não, não é isso. É a constatação da complacência com que a nossa (pseudo) intelectualidade assistiu, e em alguns casos aplaudiu até, o trabalho de perversão e destruição do sistema judicial, do sistema educativo público e do sistema de saúde pública. É isso o que me desilude! Comentadores, opositores, meios de comunicação, gente que ocupa cargos de influência política, nas universidades, nas empresas públicas, nos jornais e nas televisões a louvarem o trabalho de sistemática decomposição da sociedade que tem sido a obra de muitos, pelo menos no mínimo, há uns dez anos a esta parte.
Das duas, uma: ou não tinham e não têm a consciência de que fala Castoriadis (como é possível?); ou, se a tinham, porque não falaram? Se calhar não tinham mesmo.
Temos agora um sistema judicial o qual ninguém acredita, por conta da impunidade que por aí grassa; um sistema educativo onde proliferam os colégios privados (para os bolsos só de alguns) e uma escassa rede de creches e infantários de apoio estatal que força os cidadãos a terem de alargar os cordões á bolsa, isto depois de se ter destruído o ensino público (esse trabalho, aliás, ainda não está completamente acabado – mas anda lá perto), e um sistema de saúde que tem sido sempre muito mal tratado, que se orgulha de ter os bebés a nascer no meio de estradas e onde a coordenação de meios e entidades por vezes é no mínimo gritante (também aí proliferam os hospitais privados - para quem pode, claro). A banca enriquece, os ricos ficam mais ricos e os pobres mais pobres. E ressalvo que não tenho nada contra as pessoas fazerem fortuna, agora façam-no de acordo com a ética e a moral humanista , e não “humilhando” aqueles que no fundo apenas vão lutando para ir sobrevivendo. No Natal diz-se ao povo que a culpa da crise reside no apetite dos portugueses que gastam dinheiro a comer demais, ou então das “forças externas” que condicionam inexoravelmente a nossa economia!
Hanna Arendt dizia que os povos têm os governantes que merecem.
Pelos vistos também se aplica a mesma frase aos intelectuais cá do sítio (salvo algumas excepções, convém frisar).

Leia Mais...

Dilema do mal/ Paradoxo de Epicuro

Deus é omnipotente, omnisciente e bom!

Deus não poderá ser as três coisas.

Se for omnipotente e omnisciente, então tem conhecimento de todo o mal e poder para acabar com ele, ainda assim não o faz. Não é bom.

Se for omnipotente e bom, então tem poder para extingir o mal e quer fazê-lo, pois é bom. Mas não sabe quanto mal existe.

Se for omnisciente e bom, então sabe do todo o mal e quer mudá-lo. Mas isso elimina a possibilidade de ser omnipotente, pois se o fosse erradicava o mal.

Logicamente seria impossível sair daqui. Pois é!! Mas lógica e religião não têm muito a ver. Por isso os cristãos para se livrarem deste paradoxo, espetaram-nos com a teoria do livre-arbítrio. O livre-arbítrio segundo os religiosos é o aspecto em que o ser humano tem total liberdade nas suas acções, ou seja, não é controlado por Deus.

Antes de lá chegarmos, afirmar que o mal provém somente do livre-arbítrio, é no mínimo falacioso. O que dizer dos acidentes, das catástrofes naturais e de outras desgraças que os seres humanos não podem controlar, que destroem a vida de milhões de pessoas, isso não prova que existe mal para além do ser humano?

Para ter livre-arbítrio, o ser humano deve ter mais do que uma opção, sendo que uma é descartada. Isso significa que antes de se fazer a escolha, deve haver um estado de incerteza durante o período de possibilidades: o ser humano não pode saber o futuro. Mesmo se o ser humano achar que pode prever a sua decisão, se afirma ter lívre-arbítrio, deve admitir a possibilidade (senão o desejo) de mudar de ideia antes da decisão ser a última.

Um ser que sabe tudo não pode ter um "estado de incerteza". Ele sabe as escolhas antes. Isso significa que não têm a liberdade de evitar as escolhas dele, portanto ele não possui o lívre-arbítrio. Já que um ser que não possui o livre-arbítrio não é um ser pessoal, um ser pessoal que sabe tudo não pode existir.

Se existe o livre-arbítrio, porquê a rezas e as orações pedindo a Deus que intervenha na vida do ser humano?

Deus sabe o futuro, pois existem as profecias. Se Deus sabe o futuro, então não há alternativa para o ser humano, pois o seu destino já está traçado. Logo não há livre-arbítrio.

Se não há livre-arbítrio, voltamos novamente ao Paradoxo de Epicuro/ Dilema do Mal.

Havia muito para dizer sobre o livre-arbítrio e as posições Deterministas, Indeterministas, Compatibilistas e Incompatibilistas que têm alimentado a filosofia Ocidental nestes últimos séculos, mas para isso deixo-vos aqui o link para se informarem melhor.

Para terminar gostaria só de acrescentar que Epicuro viveu antes de Cristo (341 a.c. – 270 a.c.) e desconhecia o Deus dos Judeus (do Velho Testamento), mas era comum naquela época serem atribuídos a Zeus as características de Omnipotente, Omnisciente e Bom. A partir daqui e de outros factos que divulgarei noutras postagens, poderemos ver que o Cristianismo foi influênciado por inúmeras religiões da Antiguidade.

Leia Mais...

Um Canal de Notícias no Mínimo Alternativo

Procurando fugir aos tentáculos do controlo quer seja estatal quer seja privado - tal como Chomsky refere - aqui vos deixo um canal de notícias no mínimo alternativo a todos os grandes grupos de Media que dominam o mercado, procurando levar a cabo um jornalismo minimamente isento e explorando os diversos pontos de vista!

Leia Mais...

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Bancos portugueses - o saque diminuiu no primeiro semestre de 2008

Os 5 maiores rapaces, vulgo, bancos portugueses lucraram menos 625,2 milhões de Euros, devido à desvalorização de participações accionistas e ao aumento do crédito malparado, gerados pela crise financeira. Só mesmo o Santander, devido ao facto de estar integrado no espanhol Santander, é que não diminuiu os seus lucros.
1 - A CGD lucrou, "somente", 354,2 ME (-27,7% do que em igual período no ano passado)
2 - O BCP lucrou, "somente", 101,4 ME (-67,2% do que em igual período no ano passado)
3 - O BES lucrou, "somente", 264,1 ME (-28% do que em igual período no ano passado)
4 - O Santander T., "somente", lucrou 273 ME(+0,7% do que em igual período no ano passado)
5 - O BPI lucrou, "somente", 9,1 ME (-95% do que em igual período no ano passado)

Pois é! O saque neste primeiro semestre não foi tão rentável. Mesmo com a esmagadora maioria das empresas e cidadãos portugueses a passarem extremas dificuldades, estes "coitaditos!!" só conseguem lucrar num semestre até 3 centenas e meia de milhões de Euros.

Apetece-me dizer como o outro: "Vão mas é trabalhar ohhh!!!"

Leia Mais...

Astrologia - A Verdade da Mentira

De todo o tipo de crendices aquela que mais aceitação tem tido ao longo dos séculos, perdurando até aos dias de hoje é a astrologia. Surpreendem-me, por vezes, mesmo algumas das pessoas que eu considero inteligentes virem-me com comentários do tipo:

- “O fulano x é mesmo teimoso!! Vê-se logo que é Escorpião!”

- “O teu bebé é muito giro!! Nasceu no dia 9 de Dezembro, o que faz dele um Sagitário. Irá ser muito criativo, aventureiro, amante da liberdade, despreocupado, etc...”

Há muitos até que só abrem o jornal diário para ver o seu horóscopo.

Porque será que, estando nós numa época com tanta informação disponível, as pessoas ainda não estejam devidamente informadas sobre os erros desta pseudo-ciência? Pois é, existe muita informação, mas muita tem o propósito de propalar este tipo de superstições.

Como nós pretendemos dar que pensar aos nossos estimados leitores, deixamos aqui um conjunto de argumentos para refutar a astrologia:

1.Se Saturno afecta o recém-nascido no nascimento, porque o médico, que está muito mais próximo, não afecta o indivíduo de maneira muito mais profunda?;

2.Porque é que outros corpos, como os satélites de televisão não influenciam o horóscopo? Eles podem ser muito menores que os planetas mas estão muito mais próximos;

3.Por que é que a data importante é a do nascimento e não o da concepcão? Uma mulher que faz cesariana está influenciando na personalidade de seu filho?;

4.Se o útero “protege” a criança da influência astrológica, porque é que um indivíduo dentro de casa não fica, também, protegido das influências astrológicas?;

5.O sistema zodiacal não se alinha com as estrelas que os astrólogos estudam.Os signos não estão localizados onde os astrólogos onde os astrólogos afirmam que eles estão. Na verdade, onde os astrólogos dizem que está o signo de Caranguejo, por exemplo, está o signo de Gémeos. Isso tem a ver com o movimento da Precessão dos Equinócios;

6.Devido à mesma Precessão dos Equinócios, os Astrólogos ignoram o facto de que a Constelação de Ofiúco faz parte do zodíaco;

7.Os Astrónomos consideram que nossa visão dos céus muda com o passar do tempo, já os astrólogos possuem visão fixa e imutável;

8.Se o Ascendente é tao importante, como se faz o horóscopo em lugares de latitudes muito altas, onde mais de uma constelação da eclíptica está visível ao mesmo tempo?;

9.Se a astrologia é um conhecimento “sério”, como é que existem tantas linhas incompatíveis? Depois de tantos séculos era de se esperar que houvesse uma confluência;

10.Sabe-se que as pessoas concordam com absolutamente tudo o que falam sobre elas. As pessoas tendem a ter memória selectiva em relação à astrologia, ou seja, como geralmente funciona através da fé, são mais vulneráveis a aceitar os acertos desta enquanto que os erros passam-lhes ao lado.Um grupo muito grande de pessoas se identificou, quando pesquisada, com a descrição que foi feita para o mapa de um serial killer;

11.Ainda não foi possível comprovar que a força gravitacional possa alterar a personalidade de uma pessoa;

12.Os cientistas afirmam que as forças que nos influênciam são as energias: Nuclear fraca, Nuclear forte, Magnética e Gravitacional. Mas nenhuma delas influência a nossa personalidade, a constituição física, nem o nosso futuro;

13.A astrologia moderna ainda está assente sob a teoria Geocêntrica (teoria que como todos sabemos foi ultrapassada pela teoria Heliocêntrica);

14.O surgimento da astrologia deu-se no Egipto ou na Suméria (ainda não há um consenso em relação a este assunto por parte dos Historiadores). O nome dos signos do Zodíaco foram dados porque a configuração das estrelas (que não tinham relação nenhuma entre si, tanto que distam umas das outras por vários milhões de anos luz) se assemelhava aos Deuses da Antiguidade.


Os argumentos pseudo-científicos dos astrólogos

Os astrólogos, algumas vezes, usam alguns argumentos científicos (ou pseudo-científicos) para explicar as suas práticas. Por exemplo, costuma-se dizer que, como a Lua causa as marés na Terra, é razoável acreditar que a força gravitacional de outros corpos celestes, mais pesados como os planetas pode nos afectar também. Este argumento é inválido por duas razões, vejamos:

1.O puxão gravitacional de um planeta como Saturno, com massa 90 vezes maior que a da Terra, em uma pessoa daqui da Terra é igual ao puxão gravitacional de um carro a 1,7 metros desta pessoa. Ainda assim os astrólogos não parecem interessados na posição dos carros no hora do nascimento de ninguém, ou mesmo se a pessoa nasceu num parque de estacionamento. Na verdade o campo gravitacional da Terra é variável em toda a superfície, e ele próprio varia mais de lugar para lugar sozinho, do que devido à presença dos planetas mais pesados do sistema solar. Vale frisar, no entanto, que muitos astrólogos consideram que a influência exercida pelos planetas não é a gravitacional. A astrologia não oferece qualquer explicação plausível e testável de como a força gravitacional pode afectar a personalidade de uma pessoa, por que somos susceptíveis ao efeito gravitacional durante o nascimento nem de como uma influência gravitacional no passado pode afectar o nosso destino futuro;

2.O sistema do Zodíaco tropical usado pelos astrólogos do ocidente não se alinha com as estrelas que eles dizem estudar. Quando os astrólogos dizem que um planeta está em uma determinada constelação (signo do Zodíaco), eles não estão falando de estrelas que um observador possa sair fora à noite e observar. Eles estão falando sobre uma parte do céu que, uma vez, há 2000 anos, coincidiu com aquela constelação específica. Isto é devido à precessão do eixo terrestre enquanto a Terra gira. Isto significa que todas as estrelas no céu têm uma posição 24 graus à frente de onde elas estavam 2000 anos atrás, como visto por um observador aqui da Terra. Enquanto os cientistas conhecem este facto e o entendem, a grande maioria dos astrólogos ignoram este facto. O resultado é que quando um astrólogo diz que um tal planeta está em uma determinada constelação, o astrónomo sabe que ele na verdade está na seguinte.


Críticas científicas à metodologia astrológica


Uma vez que alguns astrólogos dizem ser capazes de fazer previsões sobre o futuro, deveria ser possível construir uma experiência para medir a precisão destas previsões. Aqui poderia-se usar o mesmo método usado para a Meteorologia que é usada para prever o tempo. A Meteorologia é uma ciência exacta, não porque as previsões sejam exactas, mas porque ela oferece os meios de prever e estimar o erro da previsão. Portanto um meteorologista não diz "amanhã vai chover", e sim, há fortes possibilidades de chuva para amanhã. Neste sentido nenhuma das experiências realizadas até hoje com a astrologia foi capaz de mostrar certeza maior do que a que se consegue por puro palpite.

Claro que alguns astrólogos dizem que a astrologia não é usada para prever o futuro, e sim para guiar e orientar os seus clientes através de padrões de comportamento, hora de nascimento, etc. Ainda assim, testes usando dois grupos de controlo (double blind tests) mostraram que a taxa de acerto de um astrólogo ao casar uma carta astrológica com o perfil de um cliente não tem uma taxa de acerto maior que um pessoa leiga, fazendo associações aleatórias de clientes e cartas astrológicas.

Os astrólogos que usam o Zodíaco tropical, como quase todos no ocidente o fazem, usam um ponto arbitrário no passado como base para suas interpretações dos céus. O Zodíaco de há 2000 anos atrás não possui nenhuma característica especial na Astronomia. Se formos 4000 anos para o passado, vamos achar a constelação de Touro como a constelação no Equinócio de Primavera (hemisfério sul), recuando-se mais 6000 anos a constelação de Gémeos vai estar no mesmo ponto. Os astrónomos entendem e levam em consideração o facto de que a nossa visão dos céus muda com o passar do tempo, ao passo que os astrólogos usam uma visão fixa e imutável da realidade.

Alguns astrólogos assumem que as constelações ocupam uma área de tamanho igual no Zodíaco, de aproximadamente 33 graus, mas na verdade existe uma variação considerável de 44 graus Virgem até 20 graus para Caranguejo.

A constelação de Ofiúco (Serpentário) foi reconhecida pelos antigos Gregos como parte do Zodíaco. Ela contém o Sol uma vez por ano (no final de Dezembro), e os planetas em várias outras épocas. Mesmo Ptolomeu, um dos grandes astrólogos da Antiguidade, reconheceu isto e reconheceu também que ela contém o Sol uma vez por ano. Ainda assim os astrólogos, incluindo Ptolomeu, ignoram o facto.

Outro tentativa de explicação científica para a astrologia é a de que os corpos celestes pesados afectam o campo magnético da Terra e que o campo magnético da Terra, de alguma forma, afecta a pessoa durante o nascimento. O problema é que o campo magnético da Terra é extremamente fraco se comparado com outras fontes. Ele varia de 0,3 Gauss a 0,6 Gauss dependendo do ponto na Terra. Pode-se ter um campo magnético muito maior que este usando-se apenas um imã de geladeira.

A astrologia antiga conhece apenas até ao planeta Saturno e os trans-saturnianos foram baptizados por não astrólogos, assim é difícil crer que possam ser usados nas análises modernas. Alguns astrólogos modernos também reconheciam Plutão como planeta principal, enquanto Éris foi descoberto na década de 2000 provando que poderiam haver vários outros corpos celestes pequenos e similares.

O mapa astral é elaborado a partir do nascimento de um indivíduo, ou objecto, ou país. Por que seria o momento do nascimento tão importante? Por que não o da fecundação, onde efectivamente se define o ADN de um zigoto, elemento biológico reconhecidamente influenciador da personalidade e constituição física de um indivíduo? Uma mulher que marca uma cesariana não estaria mudando o destino cósmico de seu filho? E o que marca esse momento? Se um parto que pode demorar até 20 horas, o que define o instante exacto? As primeiras contracções, o estouro da bolsa, o aparecimento da cabeça do bebé pela vagina (ou corte da cesariana) ou o corte do cordão umbilical? Talvez fosse ainda, o momento mais provável de ser o utilizado na grande parte dos mapas, aquele que um médico ou enfermeiro resolve anotar como sendo a hora do nascimento. No caso de nascimento de um país ou objecto, a definição de um instante exacto é ainda mais subjectiva. Alguns astrólogos consideram que o que determina o tema de uma pessoa é o momento em que ocorre a primeira respiração.

Sendo ainda o momento do nascimento decisivo para a personalidade de um indivíduo, por exemplo, para a formação de um grande atleta, não seria de se esperar que numa olimpíada houvesse uma grande concentração de atletas rivais que tivessem nascido no mesmo instante?

Para rir



Porque é que não previu um acontecimento tão importante como o terramoto em Los Angeles? Enfim! É como a velha piada da Madame Aramis, vê tudo, sabe tudo, passado presente e futuro, e quando batemos à porta ela pergunta “quem é?”.

Leia Mais...